PUBLICIDADE
Topo

Brasileiros compraram 68 smartphones por minuto em 2013, diz estudo

Venda de smartphones subiu, mas celulares simples têm cada vez menos procura  - Silvia Izquierdo/AP
Venda de smartphones subiu, mas celulares simples têm cada vez menos procura Imagem: Silvia Izquierdo/AP

Do UOL, em São Paulo

02/04/2014 11h44

Um estudo divulgado nesta quarta-feira (2) pela consultoria IDC indica que, em 2013, os brasileiros compraram 68 smartphones a cada minuto. No ano passado, esses modelos inteligentes superaram pela primeira vez os aparelhos simples (chamados feature phones): 35,6 milhões de unidades contra 32,2 milhões, totalizando 67,8 milhões de telefones celulares comercializados no Brasil.

Em relação a 2012, quando foram vendidos 16,1 milhões de smartphones no país, o crescimento foi de 123%. No mesmo período, os feature phones apresentaram queda de 26% no volume de vendas.

Com a popularização dos smartphones entre os brasileiros, o país terminou 2013 como o quarto maior consumidor de smartphones, ficando atrás apenas de China, Estados Unidos e Índia.

Venda de celulares no Brasil - 2013

  • Total

    67,8 milhões (crescimento anual de 13,9%)

  • Smartphones

    35,6 milhões (crescimento anual de 123%)

  • Feature phones

    32,2 milhões (queda anual de 26%)

“Para 2015, nossa expectativa é que esse número suba para mais de cem smartphones vendidos por minuto. O mercado cresceu três dígitos frente a uma base de 16 milhões, o que é um resultado considerável e que deverá se manter também para os próximos anos”, Leonardo Munin, analista de mercado da IDC Brasil.

Segundo Munin, este crescimento se deve a vários fatores. Entre eles, estão a inserção dos smartphones na Lei do Bem (que reduziu o valor de modelos de até R$ 1.500 fabricados no país), a redução do preço médio e ampliação da variedade de aparelhos.

De acordo com a consultoria, a aposta para o futuro são os modelos com tela grande e também aqueles de baixo custo. “A tão comentada conectividade 4G, apesar de já estar presente em quase 10% dos dispositivos vendidos em 2013, não tem seu serviço ativado na operadora e mostra que ainda não é um direcionador de compra para estes dispositivos”, analisou Munin.