Topo

Brasil escolherá parceiro para 5G em breve, diz Ernesto Araújo

11.set.2019 - O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, discursa em evento em Washington, nos EUA - Eric Baradt - 11.set.2019/AFP
11.set.2019 - O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, discursa em evento em Washington, nos EUA Imagem: Eric Baradt - 11.set.2019/AFP

Aline Oyamada

26/09/2019 18h47

O Brasil quer entrar no 5G de maneira economicamente eficiente e, em breve, escolherá uma tecnologia, disse o ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo, durante conferência da Bloomberg em Nova York.

Quando questionado sobre as restrições americanas à chinesa Huawei e sobre a possibilidade de eventuais negócios com a empresa afetarem o relacionamento diplomático do Brasil com os EUA, Araújo disse que não vê isso como um "desafio", pois a parceria entre os dois países americanos é "excelente"

Diz que a reação internacional aos incêndios na Amazônia foi exagerada; isso se deu, em partes, porque "alguns países querem manipular informações".

Alguns líderes europeus estavam propensos a fazer uma imagem negativa do Brasil e "estão tentando nos prejudicar". "Mas temos a verdade do nosso lado, temos informações que podemos compartilhar", garantiu.

O ministro disse que o Brasil está mais próximo da ideologia dos EUA do que desses países.

Ter um relacionamento próximo com os EUA e Israel não é sinal de que Brasil tenha um relacionamento pior com outros países, disse.

"Estamos melhorando nosso relacionamento com as comunidades árabes ao mesmo tempo, visitaremos a China". O Brasil também busca manter seu comércio com o Irã.

Araújo disse não estar decepcionado com o ritmo da recuperação econômica brasileira. "Leva algum tempo para a economia responder".

Telefonia