PUBLICIDADE
Topo

Nunca Vi 1 Cientista

Memes podem ajudar a reforçar sua memorização; entenda

só para assinantes
Ana Bonassa e Laura de Freitas

Nunca Vi 1 Cientista é um grupo de divulgação científica encabeçado pelas jovens cientistas Ana Bonassa e Laura de Freitas para estimular o contato com a ciência.

05/09/2020 04h00

Lembra a cena de um filme que você viu há muito tempo, mas já esqueceu a senha que acabou de trocar? É assim mesmo. Isso prova que memória não é tudo igual. No vídeo de hoje, o nosso Lázaro Ramos da ciência, o mestrando em neurociência pela USP Raimundo da Silva S. Jr., explica os diferentes tipos de memória e diz como funcionam. E ainda dá dicas para você ficar craque em memorização.

Um caso de 1985 nos ajuda a entender como nosso cérebro trabalha a memória. Naquele ano, o pianista britânico Clive Wearing teve uma doença que destruiu boa parte do seu cérebro. Ele não conseguia se lembrar de várias coisas do passado e também não era capaz de guardar novas informações por mais de alguns segundos. Mas ele nunca esqueceu o piano e a esposa. O que isso significa?

Assista ao nosso vídeo que a gente passa mais detalhes para você.

O caso de Wearing nos ensina que há uma relação importante entre a memória e as emoções. E você pode trabalhar essa relação também. Associar o que você quer lembrar com algo que tenha impacto emocional, como algo engraçado —um meme, talvez— é um bom exercício ;)

Se você gostou do vídeo e quer ajudar nosso trabalho, convidamos para colaborar com a nossa vaquinha virtual.