Topo

Pokémon


Safári de "Pokémon GO" atrai famílias, casais e amigos de vários países

Vinícius de Oliveira

Colaboração para o UOL, de Porto Alegre

26/01/2019 12h29

Famílias, casais e amigos de vários lugares do mundo se reuniram em Porto Alegre neste final de semana com um objetivo em comum: capturar o maior número possível de Pokémon em "Pokémon GO", jogo da franquia para dispositivos móveis.

Durante um passeio na orla com a mulher e os três filhos, Ivan Roque da Silva, de 35 anos aproveitou a recém-revitalizada orla do rio Guaíba. "Foi minha filha quem ganhou um par de ingressos. Todos nós jogamos, eu inscrevi todo mundo, mas foi ele quem ganhou. E ainda foi no dia do aniversário dela", contou o pai orgulhoso da pequena Letícia Luz, de 9 anos.

"Eu ganhei duas coisas de aniversário: o ingresso e uma Poochyena brilhante", disse a aniversariante sorridente ao exibir em seu celular um Pokémon raro. A família coleciona histórias relacionadas ao jogo de celular, inclusive quando Bruna Luz, de 29 anos, levou o seu filho mais novo - Dimitri, 1 ano e meio - para capturar um Mewtwo, um dos monstrinhos mais fortes e mais difíceis de pegar.

"Um dos primeiros Mewtwo que apareceu no Brasil foi em Gravataí. A gente foi lá capturar e o Dimitri era recém-nascido ainda, tinha uns dois meses. Foi uma festa só. Deu tudo certo e pegamos o Pokémon", relembrou a mãe. "Ainda fizemos um monte de amigos da cidade que esperamos encontrar aqui em Porto Alegre no evento."

Além de moradores da cidade e do estado do Rio Grande do Sul, a Zona de Safári de Porto Alegre atraiu gente de outros estados, como o casal Evandro e Paula Ramos, de São Bernardo do Campo. "Acho muito legal a dinâmica do jogo. Você conhece lugares novos, pessoas novas, não fica preso dentro de casa. Você acaba passeando, se divertindo de uma forma diferente com o jogo", disse a esteticista de 27 anos.

Os dois vieram participar do primeiro dia do evento, mas chegaram um pouco atrasados depois de enfrentar alguns problemas com a companhia aérea. Mas deu tudo certo. "Está dando para aproveitar bastante. Eu já consegui pegar um Omanyte brilhante, um Relicanth e um Unown, mas ainda tenho que pegar mais", contou o analista de logística, de 29 anos, que joga "Pokémon GO" desde o lançamento do jogo no Brasil.

Também tem gente "de fora"

Estrangeiros também vieram para Porto Alegre exclusivamente para participar do evento. Foi o caso do espanhol Ismael Mega, de 37 anos. Acompanhado de mais três amigos, o empresário já participou da Zona de Safári em Dourtmoud (Alemanha) e em Barcelona (Espanha).

"O evento está muito legal. Vou ficar na cidade até segunda-feira e aproveitar para fazer turismo. Eu ainda não conhecia o Brasil, é a minha primeira vez aqui", disse.

A reportagem do UOL Jogos apurou e conseguiu encontrar ainda estrangeiros do Peru, Argentina, Chile, Estados Unidos, Alemanha, Japão e Nigéria. De acordo com a Niantic, responsável pelo evento, dos 25 mil ingressos distribuídos, 30% foram reservados para solicitações de fora do país.

A Zona de Safári acontece até domingo (27) em Porto Alegre e é o primeiro evento do tipo realizado na América do Sul. 

Siga o UOL Start no

Mais Pokémon