PUBLICIDADE

Topo

Nintendo


Nintendo coloca Switch nas mãos de presidente da geração Nintendinho

Shuntaro Furukawa (esq.), novo presidente da Nintendo, ao lado de seu antecessor, Tatsumi Kimishima (dir.) - Yuki Furukawa/Bloomberg
Shuntaro Furukawa (esq.), novo presidente da Nintendo, ao lado de seu antecessor, Tatsumi Kimishima (dir.) Imagem: Yuki Furukawa/Bloomberg

Yuji Nakamura e Yuki Furukawa

Bloomberg

27/04/2018 13h07

Shuntaro Furukawa cresceu jogando Family Computer, depois realizou o sonho de todo adolescente e entrou para a empresa que criou o console que definiu o gênero. Agora, como próximo presidente da Nintendo, ele tem a chance de construir uma nova franquia em torno de um produto de sucesso, o Switch.

Trata-se de uma grande mudança de gerações. Aos 46 anos, Furukawa é 22 anos mais jovem que o presidente que está de saída, Tatsumi Kimishima, um ex-executivo bancário que supervisionou o lançamento do novo console híbrido, no ano passado. O Nintendo Switch, que pode ser usado como videogame portátil ou acoplado a uma TV, é a maior aposta da empresa com sede em Kyoto em anos. A empresa superou as próprias metas ao vender 15,1 milhões de unidades no período, e prevê a venda de 20 milhões no ano atual até março de 2019. A Nintendo anunciou as mudanças na diretoria junto com o balanço de resultados nesta quinta-feira.

LEIA TAMBÉM

Furukawa ingressou na Nintendo em 1994, trabalhou na área de marketing global e participou do conselho da Pokémon Co., na qual a empresa tem participação. Ele assume em um momento em que resultados e perspectivas fortes ressaltam a confiança da Nintendo de que solucionou os problemas de produção do primeiro ano do Switch. O próximo passo é atrair compradores de fora da base principal do console. A empresa contou com uma linha forte de jogos no ano passado para impulsionar as vendas de hardware, mas tem apenas um título novo importante -- Super Smash Bros. -- com lançamento programado para este ano.

"O principal é que a diretoria está rejuvenescendo", disse Satoshi Kurihara, analista do Tokai Tokyo Research Institute. "Eles terão que executar o plano de crescimento do Switch, então, nesse sentido, é um novo começo."

Não é a primeira vez que uma geração mais jovem assume a Nintendo. Satoru Iwata, que lançou o campeão de vendas Wii, virou presidente em 2002, aos 42, e dirigiu a empresa até sua morte, há três anos. Juntamente com a indicação de Furukawa, três executivos mais jovens substituirão gerentes seniores que vão se aposentar. Entre os novos indicados está Yoshiaki Koizumi, um dos principais arquitetos do Switch, e Takashi Tezuka, encarregado de modernizar o Super Mario.

Em entrevista coletiva em Osaka, Furukawa prometeu desenvolver todo o potencial da Nintendo. Ele cresceu jogando o Family Computer, ou Famicom, que era vendido no Japão nos anos 1980. O aparelho, que popularizou o uso de consoles de jogos para as massas, foi vendido como Nintendo Entertainment System nos EUA e em outros lugares. "Vamos desenvolver o potencial máximo da empresa", disse. "Vou equilibrar as tradições da Nintendo: originalidade e flexibilidade."

Formado pela Universidade de Waseda, Furukawa trabalhou cerca de 10 anos na Alemanha, segundo o jornal Nikkei. Apesar de ter passado a maior parte do período no escritório de contabilidade da empresa e de ter chegado à chefia da divisão de planejamento corporativo da Nintendo em 2015, Furukawa também contribuiu para o desenvolvimento de software e participou da criação do Switch. Ele será indicado formalmente em junho.

--Com a colaboração de Pavel Alpeyev

Nintendo