Topo

"Ghost Recon Wildlands" gera incidente diplomático entre Bolívia e França

Retrato da Bolívia como um país dominado por traficantes irritou o governo local; para Ubisoft, jogo é apenas uma obra fictícia - Divulgação
Retrato da Bolívia como um país dominado por traficantes irritou o governo local; para Ubisoft, jogo é apenas uma obra fictícia Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo

03/03/2017 12h13

O retrato da Bolívia feito por "Ghost Recon Wildlands" gerou uma reclamação formal do governo boliviano. O teor da crítica, feita por meio de uma carta endereçada à embaixada francesa em La Paz, se concentrou no fato de que, no game, o país é uma "área controlada por traficantes de drogas", nas palavras do ministro do interior boliviano, Carlos Romero. Ele não descartou também entrar com uma ação contra a Ubisoft.

Em "Ghost Recon Wildlands", um cartel de drogas mexicano chamado Santa Blanca domina o país. O jogador faz parte de um grupo de soldados de elite que agem nas sombras, sem suas ações serem reconhecidas. A missão é desmantelar a organização criminosa.

Apesar do game retratar uma realidade diferente da vista na Bolívia, o país é tido como o terceiro do mundo em produção de folhas de coca, matéria-prima para a fabricação de cocaína.

Veja uma missão completa de "Ghost Recon Wildlands"

Start

A Ubisoft, por sua vez, disse que o game é uma obra de ficção e que a Bolívia foi escolhida devido ao seu "território magnífico e sua riqueza cultural. Apesar da premissa do game ser diferente da realidade Boliviana, esperamos que a representação topográfica do país esteja próxima da real". A empresa também está envolvida em um documentário chamado "Wildlands" que, apesar de não ter uma ligação direta com a história do jogo, mostra como o tráfico de drogas impacta a vida no país e na América do Sul.

Com versões para PC, PlayStation 4 e Xbox One, "Ghost Recon Wildlands" será lançado em 7 de março. 

Mais Start