Topo

Nova publisher de MMOs, Playspot assume "Cabal" e mais jogos no Brasil

Théo Azevedo

Do UOL, em São Paulo

27/08/2014 15h00

Vem aí uma nova leva de MMOs em português: composta por profissionais que passaram por publishers como Level Up! Games, Ongame e Gala.net, a Playspot estreia no Brasil com alguns jogos que já eram publicados por aqui, como “Cabal Online”, “Magic Campus”, “Red Crucible 2” e “Divine Souls”- a empresa incorporou os títulos que estavam sob a responsabilidade da Gamérica.

A Playspot chega repleta de promessas, algumas que vão até mesmo além dos games, como transformar o site oficial da companhia, www.playspot.com.br, numa espécie de centro de entretenimento, com loja de jogos para PC, músicas e até uma “banca virtual” de mangás, HQs, etc.

Curiosamente, a empresa não quer revelar quem são os investidores por trás da iniciativa, que seriam chineses: “Nunca vamos citar quem são os investidores”, afirma Byong Hwan Kang, diretor de operações da PlaySpot. “Foi a única exigência que nos fizeram”.

Toda a estrutura da Playspot será terceirizada – os únicos funcionários são Anderson Abraços, diretor de marketing e o próprio Byong. Até mesmo os GMs, os famosos Game Masters, serão terceiros. Ainda assim a companhia promete responder qualquer reclamação ou problema (os chamados “tickets”) reportados pelos consumidores em até 48 horas.

  • Reprodução

    O RPG de ação "Darkblood" é uma das apostas da PlaySpot para 2014

Calendário de lançamentos

Ainda em 2014 há três lançamentos programados, todos no modelo F2P, o Free to Play, e para PC: “Darkblood”, um RPG com estilo parecido ao da série “Diablo”, e que será dublado em português; “Legend of Fighters”, descrito como um side scrolling 3D ambientado num universo de fantasia, e “General War”, jogo de tanques de guerra que funciona via browser ao estilo.

Para o ano que vem a empresa promete lançar três títulos AAA, ou seja, games de grande orçamento. Especula-se que “Planetside 2”, shooter da Sony Online Entertainment, possa estar entre eles.

Para os fãs de “Cabal Online”, que vem trocando de mãos – da Gamemaxx para a Gamérica e, agora, para a Playspot -, Abraços promete que os personagens já existentes continuarão a funcionar: “A única exceção são os personagens muito antigos, da época que a Gamemaxx fechou e migrou os personagens, pois não temos como voltar atrás e corrigir isso”, ressalva.

Mais Start