PUBLICIDADE

Topo

Ubisoft diz que "Assassin's Creed 3" só foi possível porque série tem jogos anuais

Do UOL, em São Paulo

11/06/2012 17h11

O diretor criativo de “Assassin’s Creed 3”,Alex Hutchinson, disse ao site Eurogamer que o avanço prometido pelo próximo jogo da série só foi possível porque a franquia foi dividida em lançamentos anuais.

"'Assassin’s Creed 3' começou a ser desenvolvido em 2010, ao mesmo tempo de 'Assassin’s Creed: Brotherhood' e antes do início do de 'Assassin’s Creed Revelations', disse. “Nós temos múltiplas equipes nessa série. A equipe principal trabalha nesse projeto há três anos, algo que é quase impossível hoje em dia, é muito caro e arriscado”.

Hutchinson manteve silêncio sobre se “Assassin’s Creed 3” marca o início de uma nova trilogia, como ocorreu em títulos anteriores da franquia. “Sabemos que os jogadores amam novos personagens e mudanças radicais e seria legal falar que essa é a história do Connor. Mas levamos 18 meses para encontrar os atores e fizemos de 20 a 30 versões da roupa. Isso tudo não é algo que podemos fazer rapidamente”.

Revolução Americana

Em produção há mais de três anos, "Assassin's Creed III" acontece durante a Revolução Americana, no final do século XVIII, e é estrelado por um novo assassino chamado Ratohnhaké:ton, que também atende pela alcunha de Connor.

O game utilizará um novo motor gráfico chamado AnvilNext, nova versão da engine que estreou no primeiro "Assassin's Creed", em 2007.

No primeiro trailer divulgado é possível ver Connor utilizando os tradicionais movimentos de parkour que se tornaram marca registrada da série, mas entre galhos e troncos de árvores - ambientes mais orgânicos e irregulares do que as muitas cidades vistas nos títulos anteriores.

"Assassin's Creed III" chega em 30 de outubro para PlayStation 3, Xbox 360 e PC. Uma versão para Wii U também está em desenvolvimento, sem data de lançamento definida.

VEJA TRAILER DE "ASSASSIN'S CREED III"


  •