PUBLICIDADE

Topo

"Max Payne 3" será o game mais cinematográfico já feito, diz produtora

da Redação

22/11/2011 08h00


"Max Payne 3" é a próxima superprodução da Rockstar Games, criadora de "Grand Theft Auto". UOL Jogos conversou com Rob Nelson, diretor de arte do game, sobre a escolha de São Paulo como cenário do jogo e o que esperar do aguardado retorno de Max Payne aos videogames.

UOL Jogos: Porque escolher São Paulo como cenário de "Max Payne 3"?

Rob Nelson: Nós sabemos que depois dos eventos de "Max Payne 2", seria improvável que Max continuasse na polícia de qualquer maneira. Queriamos evoluir sua história de forma natural, dado o tipo de pessoa que ele é, e as habilidades que possui.

Assim como Nova York, São Paulo é a capital cultural de seu país, com uma vida noturna badalada, arte de rua, arquitetura clássica e moderna e densos ambientes urbanos. E também, com a disparidade entre ricos e pobres, corrupção política e um poderoso submundo do crime, muitos dos problemas de São Paulo refletem os problemas da Nova York que Max conhecia.

Foi surpreendentemente fácil tranferir a atmosfera sombria de Nova York para a escura e chuvosa "Cidade da Garoa".

UOL Jogos: Vocês vieram a São Paulo para pesquisar o cenário do jogo? Quantas pessoas estavam envolvidas na pesquisa e como foi esse processo?

Rob: A Rockstar possui uma equipe de pesquisa dedicada que garante uma quantidade tremenda de material de suporte em cada jogo que desenvolvemos.

Junto com um contingente central de desenvolvedores do Rockstar Studios, membros da equipe global de pesquisa da Rockstar passaram muito tempo em São Paulo, capturando vídeos, fotografias e histórias que são usadas para estabelecer um visual e clima realista para os ambientes de "Max Payne 3".

TRAILER APRESENTA CENÁRIO DE "MAX PAYNE 3"; VEJA

  •  

UOL Jogos: Nas imagens, vemos Max Payne com duas aparências: com cabelo como nos 2 jogos anteriores e careca e barbudo. Isso significa que o jogo será ambientado em São Paulo e Nova York?

Rob: Nova York é uma parte icônica da história de Max e a cidade tem um papel crítico em "Max Payne 3". As ações de Max levam o personagem a deixar Nova York e tentar uma nova vida no Brasil.

Em um momento crucial no jogo, Max se descobre um estrangeiro em uma cidade estranha, um sentimento que fica ainda pior por sua dependência por álcool e analgésicos. Nesse momento, ele decide que mudar sua aparência é uma boa idéia.

UOL Jogos: O efeito Bullet Time retorna em "Max Payne 3"?

Rob: Os fundamentos essenciais de "Max Payne" estão na combinação de ação explosiva e incrivelmente sofisticada e uma caracterização e história poderosas, para criar uma sensação genuina de novidade. O Bullet Time é um sinônimo de "Max Payne" e estamos muito empolgados em como vamos evoluir o efeito em "Max Payne 3".

"Max Payne 3" roda em uma nova versão de nosso motor Rockstar Advanced Game Engine (RAGE) e é completamente integrado ao sistema Natural Motion's Euphoria Character Behavior, o que dá a Max movimentos vivos e fluidos, assim como faz com que Max esteja muito consciente do ambiente ao seu redor.

Seja em tempo real ou com Bullet Time, Max reagira realisticamente e dinamicamente aos arredores - erguendo o braço ao cair para esquivar de um tiro, protegendo a cabeça ao bater em um objeto, fazendo Max reagir como uma pessoa de verdade em um lugar real, interagindo naturalmente com o mundo a sua volta.

UOL Jogos: Quais as principais novidades do jogo?

Rob: Primeiro, nós gostariamos de nos manter fiéis aos fundamentos que fizeram os jogos anteriores tão bons.

"Max Payne" introduziu o efeito Bullet Time, que dá aos jogadores a habilidade de desacelerar o tempo e reagir a cada bala, gerando um sentimento de satisfação com a beleza do tiroteio em câmera lenta e trazendo a estética dos filmes de ação de Hong Kong para os videogames pela primeira vez.

Essa abordagem altamente cinematografica sobre cada aspecto do jogo está no coração de "Max Payne 3".

  • Desigualdade social de São Paulo é um dos destaques de "Max Payne 3"

Nós queriamos fazer um jogo de tiro em 3ª pessoa incrivelmente preciso com o tipo de caracterização e história profunda que tornou os jogos de "Max Payne" tão populares até os dias de hoje. E assim como nos jogos originais, nós também queremos manter uma atmosfera e visual "noir", e claro, os famosos monólogos internos de Max, dublado por ninguém mais do que James McCaffrey.

Nosso objetivo é levar a série para frente e criar nossa idéia do que um jogo de "Max Payne" deve ser em 2011: em essência, o jogo de ação mais cinematográfico já feito. Estamos utilizando a mesma abordagem orientada para os detalhes que usamos em nossos jogos de mundo aberto e aplicando isso em ambientes incrivelmente apertados, focados e saturados de detalhes.

Esse também é o primeiro jogo da série com modo multiplayer, o qual estamos muito empolgados para mostrar para vocês muito em breve.