PUBLICIDADE
Topo

Pitbull, detenção por drogas e carro atacado: a semana conturbada de Orochi

O rapper Orochi foi detido pela PM do Rio na última sexta-feira (1) - Reprodução / Instagram
O rapper Orochi foi detido pela PM do Rio na última sexta-feira (1) Imagem: Reprodução / Instagram

De Splash, em São Paulo

05/07/2022 04h00

O rapper Orochi, 23, protagonizou três polêmicas nos últimos sete dias. Em uma sequência de vídeos publicados nos stories do Instagram, ele mostrou hoje uma mulher subindo em seu carro, uma BMW X6 azul, e tentando destruí-lo.

Nas filmagens divulgadas pelo artista, a mulher ainda olhou para a câmera e acenou. Ela, que ainda não foi identificada, tentou arrancar os para-brisas e também pulou sobre o teto do veículo.

O episódio acontece na mesma semana em que ele se tornou alvo de inquéritos da Polícia Civil do Rio de Janeiro pelo crime de maus-tratos contra animais e foi detido com drogas em seu carro.

Confusão com Cauã Reymond

Na última quarta-feira (29), vizinhos do artista relataram que seus três cachorros da raça pitbull andam — sem coleira ou focinheira — do lado de fora de sua mansão, localizada em um condomínio de luxo no Joá, na zona oeste do Rio. As informações foram divulgadas pelo jornal O Globo.

Os animais já teriam atacado outros cães e vizinhos — entre eles o ator Cauã Reymond. Mariana Goldfarb, casada com o ator desde 2019, compartilhou um desabafo sobre o caso.

Segundo a publicação, ele será investigado pela Polícia Civil do Rio de Janeiro pelos crimes de maus-tratos contra animais, omissão de cautela na guarda ou condução de animais e perigo para a vida ou saúde de outrem.

"Os fatos alegados são contraditórios e serão devidamente apurados no judiciário. Os cães não são de minha propriedade, assim como em todos os supostos episódios de fugas dos cães eu não tive qualquer ação ou omissão que deixasse os cães escaparem. Apesar disso, há uma ainda não explicada intenção de atribuir a mim, talvez o único jovem negro proprietário de um imóvel no Joá, a pecha de 'criminoso'", posicionou-se a equipe de Orochi.

Em contato com Splash, as assessorias do rapper e de Cauã Reymond confirmaram que os artistas conversaram via mensagens sobre o caso. "Tudo ficou resolvido entre os dois. Cauã inclusive é um grande admirador do trabalho do Orochi", informou a equipe do ator.

Detenção e liberação

Orochi foi detido por policiais militares em Niterói (RJ) na manhã da sexta-feira (1) com quatro comprimidos de ecstasy, 22 gramas de haxixe e 10 gramas de maconha. O rapper foi conduzido e autuado na 78ª DP.

Procurada por Splash, a Polícia Militar do Rio confirmou as informações e destacou que a detenção foi feita pelo grupo Segurança Presente. A equipe do artista afirmou que ele "foi detido sem maior explicação" e que não havia crack no veículo.

"A assessoria informa que o artista foi detido sem maior explicação. Prestado depoimento, ele foi liberado. Nunca houve menção a crack no Registro de Ocorrência, nem o porte do mesmo por ninguém que estava no carro. O caso será devidamente apurado pelo Poder Judiciário", diz a nota oficial.

'Eu vou processar'

Após mostrar as imagens de uma mulher depredando o seu carro, Orochi fez um desabafo em texto também compartilhado nos stories do Instagram.

"Não pode nem deixar o carro estacionado que vem uma mandada pelo inimigo destruir nossas conquistas. Já estou vendo vários falando que eu não paguei o programa. Vocês são malucos. Essa doida veio nos seguindo após um show. Quanto mais eu rezo, mais assombração aparece. Quem souber o nome dessa pessoa, me avisa, porque eu vou processar essa doente!", escreveu o artista.

"A assessoria informa que o artista desconhece a mulher filmada nesta lamentável e inusitada cena de dano a seu patrimônio. No mais, tomará as medidas jurídicas cabíveis", afirmou a equipe do rapper sobre o caso.