PUBLICIDADE
Topo

Atriz portuguesa diz que foi rejeitada de 'Travessia' por apoiar Bolsonaro

A atriz portuguesa Maria Vieira diz ter sido indicada para a novela pelo diretor Mauro Mendonça Filho - Reprodução/Facebook
A atriz portuguesa Maria Vieira diz ter sido indicada para a novela pelo diretor Mauro Mendonça Filho Imagem: Reprodução/Facebook

De Splash, em São Paulo

22/06/2022 12h09

Na última semana, a atriz portuguesa Maria Vieira usou as redes sociais para um desabafo: ela diz ter sido cortada do elenco de "Travessia", a nova novela das 21h na Globo, por ser de direita e apoiar o presidente brasileiro Jair Bolsonaro (PL).

Em postagem no Facebook, Maria diz que foi indicada para a novela pelo diretor Mauro Mendonça Filho, com quem trabalhou em "Negócio da China" (2008), e que chegou a ser instruída a pedir um visto de trabalho para vir ao Brasil — mas, segundo ela, sua contratação foi barrada por alguém nos bastidores.

Além de atriz, Maria Vieira também tem atuação na política portuguesa: ela é deputada municipal (cargo semelhante a vereadora) pelo Chega, partido de extrema-direita.

Depois de eu ter sido instruída para iniciar o processo de contratação, é legítimo depreender que o fato de eu ser uma atriz conservadora e de Direita e de ser apoiante do presidente Jair Bolsonaro e Deputada Municipal do CHEGA terá sido o único motivo pelo qual eu fui afastada do elenco daquela que seria a minha 4ª novela na TV Globo! Maria Vieira

A atriz afirma que decidiu se pronunciar sobre o caso porque soube que a atriz Elizângela foi "coagida" a se vacinar contra a covid-19 para participar da produção:

"Tendo em conta que este tipo de decisões e ações ditatoriais são lamentáveis e absolutamente vergonhosas, não hesitei em trazer a público este caso porque é fundamental que o público saiba o que se está a passar no mundo artístico (quer em Portugal, quer no Brasil) e que tome conhecimento das injustiças que estão sendo cometidas em nome do socialismo, do globalismo e do politicamente correto."

Nos últimos anos, Maria Vieira chamou a atenção da imprensa portuguesa por declarações transfóbicas na Assembleia Municipal da Cascais, assim como seu apoio a figuras políticas como Bolsonaro, Donald Trump e Vladimir Putin.

Nos comentários de sua publicação no Facebook, um seguidor afirmou que "a Globo é um antro de petistas", e Maria Vieira completou: "De petistas, de globalistas, de homossexuais e de pedófilos!"

A Globo foi procurada por Splash para comentar o caso, e esta nota será atualizada assim que houver resposta.