PUBLICIDADE
Topo

Nego do Borel desabafa sobre cultura do cancelamento: 'Acaba com a pessoa'

Nego do Borel foi expulso do programa "A Fazenda" em 2021 - Reprodução/Instagram
Nego do Borel foi expulso do programa 'A Fazenda' em 2021 Imagem: Reprodução/Instagram

Colaboração para Splash

09/03/2022 09h00

O funkeiro Nego do Borel, 29 anos, foi o convidado de ontem do "Bulldog Show", podcast apresentado por Tuka Carvalho e Samyra Ponce no site YouTube.

Com várias polêmicas no currículo - ele já foi expulso do reality "A Fazenda 13", da Record, e acumula acusações de agressão, assédio e até mesmo ameaças -, o funkeiro criticou a cultura do cancelamento promovida nas redes sociais - da qual ele foi um dos maiores alvos recentes.

"O Brasil tá mudando. As pessoas já estão vendo que essa parada do cancelamento é uma injustiça que vem antes do próprio juiz, que pega e acaba com a vida da pessoa. A gente tem que ter muita força de vontade, muita tranquilidade e estrutura mental pra poder voltar e saber o que vai fazer daqui pra frente", desabafou.

Na mesma entrevista, Borel fez uma revelação inédita: ele confessou ter sido sondado para integrar o Camarote do "Big Brother Brasil 21", no ano passado - mas depois descartado por conta das denúncias de violência doméstica feitas pela atriz Duda Reis, 20, sua ex-namorada.

"Eu fui cogitado, mas aí explodiu a parada com a minha ex e acabei não indo, sendo que eu queria muito. Eu já estava me preparando para ir, tinha conversado com minha mãe... Já estava falando com Boninho também na internet", revelou, admitindo que aceitaria sem pestanejar um novo convite para o programa. "Eu acho quase impossível [ser chamado de novo], mas se me chamassem eu iria."

Hoje, o artista afirma que tem buscado aprender com os erros do passado. "Antes do Nego do Borel, vem o Leno Maycon [nome de batismo do cantor]. Muitas coisas que aconteceram na minha vida, muitas atitudes minhas, muitas coisas em que eu talvez tenha errado, foi por falta de aprendizado."

"Eu estou aprendendo. Sou ser humano, tudo aconteceu pra mim muito cedo. Hoje, graças a Deus, eu ainda consigo ganhar um dinheiro, consigo viver. Hoje estou voltando, criando forças, trabalhando, criando músicas novas e repensando as coisas que fiz e que não posso fazer", filosofa.