PUBLICIDADE
Topo

José de Abreu desiste de candidatura pelo PT: 'Compreensão'

José de Abreu é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) - Reprodução/Instagram
José de Abreu é filiado ao Partido dos Trabalhadores (PT) Imagem: Reprodução/Instagram

De Splash, em São Paulo

17/12/2021 12h40Atualizada em 17/12/2021 12h40

O ator José de Abreu confirmou que desistiu de lançar a sua candidatura política pelo PT no ano que vem como deputado federal. Pelas redes sociais, o ator de "Um Lugar ao Sol" agradeceu o apoio dos colegas.

Um dos motivos para José de Abreu desistir do projeto foi a intenção de não prejudicar os filhos, segundo o jornal O Globo.

O ator ainda demonstrou apoio ao ex-presidente e provável pré-candidato do PT Luiz Inácio Lula da Silva.

É isso. Obrigado pelo apoio e compreensão. José de Abreu

Mês passado, ele lançou a autobiografia e o prefácio foi escrito por Lula. O ex-presidente elogiou a identificação com o ator pelos personagens das novelas e a conexão com Abreu pela mesma visão social e política.

"Se depender de mim, sairei candidato no ano que vem. Seja deputado ou senador. O Brasil já chegou ao fundo do poço, e agora, ao lado de Lula candidato, queremos reerguer o pais", disse o ator em entrevista a Splash.

José de Abreu PT - Roberto Filho/ Brazil News - Roberto Filho/ Brazil News
No lançamento de seu livro, o ator José de Abreu posa para foto ao lado de um admirador com a máscara do ex-presidente Lula
Imagem: Roberto Filho/ Brazil News

Na área política, José de Abreu pediu desculpas a deputada federal Tabata Amaral (PSB-SP) após recompartilhar uma postagem machista e com uma ameaça de agressão física a ela.

"José de Abreu repostou uma mensagem que dizia que me socaria até ser preso. Simplesmente por discordar de minhas ideias. Infelizmente o machismo é muito presente, muito violento e tenta nos silenciar", afirmou a deputada à CNN.

Já em 2019, José de Abreu se auto declarou presidente do Brasil. Em publicação no Twitter, o ator foi irônico ao criticar o apoio de Bolsonaro ao autoproclamado presidente da Venezuela, Juan Guaidó.