PUBLICIDADE
Topo

'Filho de Chorão tentou lançar música inédita sem permissão', diz ex-CBJr.

Charlie Brown Jr.: Alexandre Abrão. filho de Chorão, e o guitarrista Thiago Castanho - Reprodução/Instagram
Charlie Brown Jr.: Alexandre Abrão. filho de Chorão, e o guitarrista Thiago Castanho Imagem: Reprodução/Instagram

Weslley Neto

De Splash, em São Paulo

04/12/2021 04h00

As músicas inéditas do Charlie Brown Jr. foram motivos de discordâncias entre Alexandre Abrão, filho de Chorão, e os ex-guitarristas do Charlie Brown Jr. Marcão Britto e Thiago Castanho.

Em conversa com Splash, a dupla de músicos confirmou a existência de pelo menos quatro faixas que ainda não são conhecidas pelo público. Em uma delas, segundo eles, Abrão tentou "remoção de uma das guitarras" do áudio para lançar o single sem a permissão de Thiago.

Ele tentou tirar a guitarra de uma composição inédita para poder lançar a música sem arcar com os meus direitos. Ele procurou o Marcão para viabilizar isso. Mas o Marcão, ele é meu amigo e sempre foi um profissional correto, argumentou que não poderiam trabalhar assim e não aceitariam fazer desta forma. Não estávamos nos falando na época, mas ele poderia entrar em contato para pedir permissão. Como eu vou confiar em uma pessoa que faz isso?
Thiago Castanho

As outras três músicas inéditas, descobertas por Marcão durante o período de pandemia da covid-19, também motivaram um "comportamento estranho" do filho do vocalista, segundo o relato do também guitarrista.

"O bom da pandemia foi poder olhar os arquivos antigos, e encontrei três músicas inéditas do CBJr. Rapidamente liguei para o Alexandre e parecia que eu estava trazendo um problema. Ele estava totalmente alheio, não reagiu com alegria", revelou.

Marcão Britto e Thiago Castanho - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Marcão Britto e Thiago Castanho
Imagem: Reprodução/Instagram

Turnê paralela sem filho de Chorão

Os guitarristas confirmaram que continuam buscando uma forma de realizar a turnê dos 30 anos do Charlie Brown Jr., mas sem a participação de Alexandre Abrão. Eles defenderam que, como integrantes da banda, possuem o direito de usar o repertório do grupo.

"Não somos obrigados a fazer essa celebração em parceria com ele. Tudo o que queremos é comemorar este momento importante com os fãs da banda. Eles nos apoiam neste momento", disse Thiago Castanho.

Da nossa parte, queremos lançar tudo o que for inédito. O desejo é que isso pertença aos fãs, que são os verdadeiros responsáveis pela banda. Mas também não podemos entregar tudo o que temos para ele. Precisa ser uma coisa acertada entre as duas partes, uma via de mão dupla. Ele não é o dono de tudo o que produzimos com o CBJr.
Thiago Castanho

Outro lado

Em contato com Splash, Alexandre negou que ele lançaria músicas sem autorização. Leia abaixo a posição dele:

Eu nunca falei que ia fazer isso (lançar a música sem autorização) e nunca procurei o Marcão para fazer qualquer coisa desse tipo. Muito pelo contrário. Eu inclusive o chamei para ser o produtor musical da faixa. As únicas coisas que foram faladas sobre a música é que ela é literalmente a última com qualidade extrema, e da possibilidade de trazer todos os músicos que já participaram da banda para tocar um trecho da música, como uma forma de "tributo" e celebração da história dos 30 anos. Na ocasião, ele se opôs a essa ideia.

Como que eu vou ficar triste sabendo que existe mais material com o meu pai? Isso não faz sentido. Tanto que eu já conhecia uma das faixas e até cantei de volta para ele. Encontrar algo que um ente querido, que já faleceu, deixou é sempre uma surpresa, uma novidade. Não tem como ficar alheio. Além do mais, tudo que vem do meu pai sempre me traz muito orgulho e alegria.

Ação na Justiça

A dupla entrou com um processo contra Alexandre Abrão, que diz ter "entrado em pânico" após receber a notificação.

Os guitarristas alegam que não se trata de obter os direitos exclusivos do nome da banda, o que, segundo eles, não é oficialmente garantido ao filho de Chorão em registro regularizado no INPI (Instituto Nacional de Propriedade Industrial).

"O Alexandre é um grande mentiroso. Tenta criar situações para confundir as pessoas, mas nunca consegue desmentir o que colocamos. Mas nós só queremos tocar, celebrar os 30 anos da nossa banda. [...] Não queremos vender produtos ou ganhar dinheiro de outras formas. O objetivo é subir no palco e fazer essa celebração. Foram muitas as mentiras contadas durante toda a parceria", explicaram.

Marcão Britto e Thiago Castanho também negaram problemas por conta de dívidas do Charlie Brown Jr. deixadas após a morte de Chorão, vítima de uma overdose em 2013.

"Foram ações e negócios feitos sem o nosso conhecimento, situações em que ele pegou dinheiro e nunca nos explicou, ou combinou anteriormente", explicaram.