PUBLICIDADE
Topo

Travis Scott: quem são os fãs que morreram em show do Astroworld

Colaboração para Splash, em São Paulo

08/11/2021 00h42Atualizada em 08/11/2021 09h28

Oito pessoas morreram pisoteadas no show do rapper Travis Scott. A tragédia aconteceu na noite de abertura do festival de música Astroworld, na última sexta-feira (5), em Houston, no estado do Texas. As oito vítimas tiveram as identidades reveladas pela revista "Rolling Stone".

Rudy Peña, Franco Patino, John Hilgert, Axel Acosta, Brianna Rodriguez, Danish Baig, Madison Dubiski e Jacob Jurinek são os nomes das vítimas reconhecidas por seus familiares ao longo do dia de ontem.

As idades variam entre 14 e 27 anos e, em geral, são estudantes de nível médio e universitário.

Franco Patino

Franco Patino, de 21 anos, estava cursando o último ano de tecnologia de engenharia mecânica, na Universidade de Dayton, em Ohio. Ele visava a especialização em biomecânica do movimento humano para ajudar a mãe a voltar a andar.

Jacob Jurinek

Amigo de Franco Patino, Jacob Jurinek estudava arte e mídia na Southern Illinois University Carbondale e era visto como "um jovem inteligente e com uma carreira promissora". Ele foi ao show de Travis Scott como parte das comemorações do aniversário de 21 anos - que seria no fim de novembro.

Madison Dubiski

Madison Dubiski, de 23 anos, estava na Universidade do Mississippi e compareceu ao festival ao lado se seu irmão mais novo, Ty. Em contato com a publicação do "Houston Chronicle", Ty contou que tentou salvar o irmão, mas ambos acabaram se separando em meio a confusão.

John Hilgert

O calouro John Hilgert, de 14 anos, é, até o momento, a vítima mais jovem do festival de música Astroworld. Apaixonado por beisebol, o adolescente estava na nona série e havia contado aos amigos que chegaria mais cedo ao local da apresentação do rapper Travis Scott para conseguir ter uma boa visão do show.

Axel Acosta

Axel Acosta, de 21 anos, cursava o terceiro ano de ciência da computação, na Western Washington University, em Bellingham, Washington. Ele era fã de Travis Scott e até tinha alugado um carro para assistir ao seu primeiro show do rapper.

Brianna Rodriguez

Brianna Rodriguez, de 16 anos, era estudante da Heights High School, em Houston, e integrava o time de dançarinas do programa da banda da escola. Após a confirmação de sua morte, seus pais criaram uma vaquinha nas redes sociais para arrecadar dinheiro para bancar os custos do velório e sepultamento da jovem.

Danish Baig

Danish Baig, de 27 anos, foi descrito por seu irmão nas redes sociais como uma pessoa de "bela alma" e que tinha o hábito de colocar "todos antes de si mesmo". Ele morreu durante tentativa de salvar uma cunhada do pisoteamento no festival.

Rudy Peña

Rudy Peña, de 23 anos, foi reconhecido por uma prima como uma das vítimas. O estudante chegou a ser levado ao Hospital Ben Taub, em Houston, mas já chegou ao local sem vida.

O acidente

As oito pessoas foram pisoteadas e outras ficaram feridas no show do rapper Travis Scott. Segundo as autoridades, a multidão que começou a se mover em direção à frente do palco, causando desespero e pânico.

O site TMZ publicou uma informação de que um homem teria injetado líquido desconhecido em alguns espectadores do show, o que causou a correria. Os bombeiros ainda não confirmaram a informação.

O chefe dos bombeiros de Houston, Samuel Peña explicou o que se sabe até agora à CNN americana: "A multidão começou a empurrar, o que fez com que as pessoas na frente fossem comprimidas - eles não conseguiram escapar daquela situação".

"As pessoas começaram a cair, ficar inconscientes e criar pânico", complementou.

Ao total, o corpo de bombeiros transportou 17 pessoas para hospitais, das quais pelo menos 11 apresentavam sintomas de parada cardíaca. Devido ao ocorrido, o segundo dia do festival, que ocorreria hoje, foi cancelado pela produção do evento.

"Devastado"

Ontem, o rapper Travis Scott publicou uma nota em que se diz devastado após a notícia de que ao menos oito pessoas morreram durante seu show. Ele também afirmou que está rezando por todas as famílias e pessoas atingidas pelo incidente e se colocou à disposição para apoiar as famílias que precisarem de suporte.

Ele também saudou o departamento de polícia de Houston e incentivou que as investigações sobre a tragédia continuem, além de agradecimentos aos bombeiros locais e ao estádio NRG Park, local do show.