PUBLICIDADE
Topo

Humorista André Marinho pede demissão da Jovem Pan após piada com Bolsonaro

Weslley Neto e Rodolfo Vicentini

De Splash, em São Paulo

04/11/2021 15h24Atualizada em 05/11/2021 13h26

O humorista e comentarista do "Pânico" André Marinho pediu demissão hoje da Jovem Pan uma semana após fazer piada com o presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Ele confirmou a informação a Splash. A Jovem Pan afirmou à reportagem que não irá se pronunciar sobre o caso.

Em nota ao jornal O Globo, o humorista agradeceu os integrantes do "Pânico". "Foram dois anos dedicados ao programa de humor mais longevo da rádio brasileira. Sou muito grato ao Emílio Surita, demais membros do Pânico e toda direção da empresa por terem me proporcionado essa oportunidade que representou um inestimável crescimento pessoal e profissional".

Questionado pelo Globo se a demissão possui relação com o episódio recente envolvendo o presidente, Marinho apenas indicou que vai "buscar novos ares" e que foi "uma decisão de carreira" para seguir em novos projetos.

Já em um vídeo postado no Twitter, ele indicou que teria sido mais fácil manter a neutralidade política, mas que não quis fazer isso. Marinha ainda acrescentou que sentiu ser um contraponto com os convidados aliados do governo no programa "Pânico".

Apesar da saída, o apresentador Emílio Surita afirmou mais cedo que as portas estão abertas para ele.

"O Marinho estava chateado. Ontem ele me procurou, disse que está sofrendo a pressão. Ele ficou no fogo cruzado. Ele está nessa coisa, e tem a rede social que amplifica. Você sabe como é histérico o negócio. Eu falei que se ele quiser ficar, ele fica", disse Emílio no programa de hoje, quando o humorista ainda estava decidindo seu futuro.

"Você tem a porta aberta. Vai depender da sua decisão pessoal. A porta está sempre aberta, um cara muito legal. Mas é o mundo que a gente vive. Essa é a posição do Pânico, só temos coisas positivas para falar dele. Ele não está de férias, está refletindo", acrescentou.

Bolsonaro e 'tchutchuca'

Semana passada, o comentarista do "Pânico" na TV Jovem Pan News, discutiu com Bolsonaro no programa. Ao questionar o presidente se "rachador teria que ir para cadeia" — referindo-se ao caso das "rachadinhas" —, ele viu o político se recusando a responder.

Bolsonaro tentou encerrar o assunto dizendo: "Não tem mais conversa contigo". Foi quando Marinho retrucou:

Não tem? Então é isso, tigrão com humorista e tchutchuca com STF, não é, presidente? É impressionante.

Já em setembro, o comediante viralizou com uma imitação do Bolsonaro durante um jantar com o ex-presidente Michel Temer.

André Marinho é filho de Paulo Marinho, que apoiou Bolsonaro em 2018 durante a campanha para a presidência e "emprestou" sua casa para a gravação de vídeos do programa eleitoral.

O youtuber de 26 anos ficou conhecido por suas paródias na internet, imitando lideranças políticas. A família Marinho declarou, ainda em 2020, que deixou de apoiar o presidente Bolsonaro