PUBLICIDADE
Topo

Ele 'roubou' música de DJ Ivis e viralizou: quem é Marcynho Sensação?

Marcynho Sensação - Divulgação
Marcynho Sensação Imagem: Divulgação

Lucas Pasin

De Splash, no Rio

18/09/2021 04h00

Marcynho Sensação é aquele caso de fenômeno da música que tinha "tudo para dar errado", e o sucesso veio. Nascido no interior da Paraíba, em Pilões, cidade com pouco mais de 6 mil habitantes, ele tentou se tornar jogador de futebol, trabalhou como pedreiro e cuidador de carros, e se entregou à música por influência do pai, José Minevi. No início do ano, depois de perder tudo por conta da pandemia de covid-19, gravou sem autorização uma canção de DJ Ivis e Tarcísio do Acordeon - a música "Rolê" - e acabou viralizando no Spotify, se tornando um dos principais nomes do piseiro e forró no Brasil.

Como próximo passo na carreira, Marcynho Sensação se juntou ao sertanejo Zé Felipe e lançaram, ontem, o clipe de mais uma promessa de hit - "Revoada no Colchão". A canção fará parte do próximo EP do filho de Leonardo.

'Não esperava que a música fosse estourar'

Acompanhado de um teclado, Marcynho Sensação se apresentava em bares da Paraíba, e gravava discos ao vivo. Um dia, assistindo uma live de Xand Avião com Tarcísio do Acordeon, o forrozeiro gostou de uma das canções e resolveu gravar a tela do celular, aprender a música, e a inseriu em seu repertório. Sem saber como chamava, ele a batizou de "Rolê".

A música também entrou para o CD ao vivo, escondida, lá na última faixa. Para a surpresa do artista, "Rolê" viralizou e se tornou uma das canções mais ouvidas no Spotify, além de se tornar hit no TikTok.

A alegria de Marcynho com o sucesso se misturou com o medo de ser acusado de "ladrão". Afinal, ele tinha gravado a canção sem autorização e sem créditos aos compositores - Tarcísio do Acordeon e DJ Ivis.

Estava feliz e ao mesmo tempo preocupado. Pensava: 'Será que os caras vão pensar que eu roubei a música deles?'. Não queria fazer sucesso com ninguém pensando que roubei algo. Mas, graças a Deus, DJ Ivis ouviu minha versão e curtiu. Ele postou no stories dele. Aí que bombou de vez!", lembra Marcynho.

A música foi publicada nas redes sociais de DJ Ivis e a "benção" veio pelo artista e por Tarcísio do Acordeon, que segundo Marcynho, também aprovou que ele também fizesse parte da canção:

Só tenho a agradecer. Eles podiam não ter gostado do que eu fiz, mesmo sabendo que não foi a minha intenção, mas aprovaram e me colocaram na música. Sempre gravei discos ao vivo dos meus shows, são mais de 20. Não esperava que fosse fazer sucesso".

Nem mesmo a prisão de DJ Ivis - acusado por agressão à ex-mulher, Pamella Holanda - desanimou Marcynho: "Sabemos que isso aconteceu com ele, mas o respeito musicalmente. Sou grato, e ainda quero um dia o conhecer."

Marcynho Sensação e Zé Felipe - Reprodução/Instagram - Reprodução/Instagram
Marcynho Sensação e Zé Felipe gravaram a música "Revoada no Colchão"
Imagem: Reprodução/Instagram

A virada após a pandemia:

No fim de 2020, bastante afetado pela falta de shows por conta da pandemia de covid-19 - e ainda sem ter explodido com o sucesso de "Rolê" - Marcynho Sensação chegou a pensar em desistir da música. Ele vendeu o carro e os aparelhos musicais para pagar as contas. A única coisa que o artista se recusou a vender foi o teclado, que considera um "amuleto da sorte".

E foi acompanhado do teclado que o forrozeiro gravou "Rolê", abrindo suas portas para a música e garantindo uma chuva de hits:

Era um cantor que nem tinha Spotify, e de repente são mais de 16 milhões de execuções na plataforma. 358 mil reproduções no TikTok. Minha música ficou entre as cinco mais tocadas do Brasil. Além disso, são mais de quatro milhões de ouvintes mensais. Realmente, gravar 'Rolê' foi o meu divisor de águas".

Agenda só para depois do Carnaval:

Marcynho Sensação conversou com Splash durante a viagem de um show para outro. Ele se prepara para uma sequência de três apresentações em São Paulo, todas com mais de três mil ingressos vendidos. E não para por aí: a turnê, que começou há 30 dias, só deve acabar depois do Carnaval.

"Só tenho espaço para shows no ano que vem. Toco no Réveillon dos Barões da Pisadinha em Salinas, Belém, depois em Fortaleza. Será uma sequência de shows. Levo a felicidade de poder cantar e a saudade da minha filha", diz o artista, que é pai de Ana Beatriz, de 5 anos.

Na lista de "sonhos", Marcynho cita que já alcançou alguns, e aponta novos:

Não imaginava que fosse conhecer tantos artistas famosos, gravar com alguns, e viajar tanto. Isso já tenho conquistado. Agora quero viajar para fora do Brasil. Conhecer a 'Calçada da Fama', nos Estados Unidos, e ver um jogo de futebol no estádio do Real Madrid, na Espanha".