PUBLICIDADE
Topo

Eduardo Araújo: quem é o cantor da Jovem Guarda alvo da PF com Sérgio Reis

Sérgio Reis, Jair Bolsonaro e Eduardo Araújo - Reprodução
Sérgio Reis, Jair Bolsonaro e Eduardo Araújo Imagem: Reprodução

Laysa Zanetti

De Splash, em São Paulo

21/08/2021 04h00

Além de Sérgio Reis, o cantor Eduardo Araújo também foi alvo de um mandado de busca e apreensão nesta sexta-feira (20), autorizado pelo Supremo Tribunal Federal (STF). O ministro Alexandre de Moraes determinou a restrição de algumas pessoas que chegaram a um raio de até um quilômetro da Praça dos Três Poderes, dos Ministros do STF e dos Senadores, na investigação sobre a incitação a atos violentos e antidemocráticos.

Mas quem é o cantor Eduardo Araújo? Será que você se lembra do rosto —ou da voz— dele?

Hoje aos 79 anos, Araújo é mais lembrado por ter sido um dos ídolos da Jovem Guarda durante a sua juventude, e ter embalado as rádios com a canção "O Bom".

Da infância ao estrelato

Eduardo e Sylvinha Araújo - Reprodução - Reprodução
Eduardo e Sylvinha Araújo
Imagem: Reprodução

Nascido no interior de Minas Gerais no ano de 1942, Eduardo se mudou para o Rio de Janeiro durante a década de 1960, e passou a se apresentar como cantor no programa de televisão "Hoje é Dia de Rock", de Jair de Taumaturgo. Ele também fez apresentações no "Clube do Rock", de Carlos Imperial, mas acabou voltando para a sua cidade natal, Joaíma, decepcionado com a pouca repercussão.

Foi a partir de 1966 que a história começou a se transformar. Eduardo assinou um contrato com a extinta TV Excelsior, e gravou dois de seus maiores sucessos: "O Bom" e "Vem Quente Que Estou Fervendo", escritas em parceria com Carlos Imperial. Esta última, antes, havia sido gravada por Erasmo Carlos.

"Ele é o bom"

Após o contrato com a TV Excelsior, Eduardo virou apresentador do programa que reprisou o título de seu hit "O Bom", ao lado da cantora e compositora Sylvinha Araújo. Em 1969, os dois se casaram, e posteriormente tiveram dois filhos. O matrimônio durou quase quarenta anos. Em 2008, Sylvinha morreu por complicações de um câncer de mama.

Nas décadas seguintes, Eduardo seguiu fazendo discos influenciados pelo rock progressivo e pela psicodelia, além de regravar canções de artistas como Chico Buarque, Ary Barroso e Luiz Gonzaga.

Eduardo e Sylvinha Araújo - Divulgação - Divulgação
Eduardo e Sylvinha Araújo
Imagem: Divulgação

Ele também participou de coletâneas em comemoração aos 30 anos da Jovem Guarda em 1995, e a partir de 2011 passou a integrar o elenco de uma produtora de sertanejo, pela qual gravou duas canções de sua autoria, "Homem do Campo" e "Hino Mangalarga Marchador", com a Banda de Música do Batalhão de Polícia do Exército.

Atualmente, Eduardo Araújo é casado com a empresária Tânia Meireles, com quem vive desde 2012, e aparece ao lado de Sérgio Reis no vídeo em que o cantor incentiva a mobilização contra o STF.

Sérgio Reis com o cantor Eduardo Araújo, em entrevista - Reprodução - Reprodução
Sérgio Reis com o cantor Eduardo Araújo, em entrevista
Imagem: Reprodução

Em entrevista concedida ao programa "Domingo Show", da Rede Record, Eduardo explica a história da amizade com Sérgio Reis. Ele conta que os dois se conheceram em meio à Jovem Guarda, quando Sérgio Reis estava lançando seu primeiro disco, "Coração de Papel" (1967). A amizade permaneceu viva desde então.

Já são quase 50 anos de amizade. O Sérgio Reis é meu irmão (...) Nosso encontro foi ali na Jovem Guarda, ele lançando 'Coração de Papel' e eu já estava com 'O Bom' explodindo.

Na ação que investiga a incitação a atos violentos, agentes da Polícia Federal foram até o imóvel de Eduardo Araújo em Cotia, na Grande São Paulo, durante a manhã desta sexta-feira (20). No entanto, o cantor não foi encontrado no local, e por isso as buscas acabaram não sendo feitas.