PUBLICIDADE
Topo

Kate Winslet se escondeu em porta-malas para ajudar atriz em cena íntima

A atriz Kate Winslet chega para a premiação do Globo de Ouro de 2018 - Dimitrios Kambouris/AFP
A atriz Kate Winslet chega para a premiação do Globo de Ouro de 2018 Imagem: Dimitrios Kambouris/AFP

Colaboração para o Splash, em São Paulo

04/05/2021 08h10Atualizada em 04/05/2021 13h58

Kate Winslet não mede esforços para garantir que outras colegas de profissão não passem por assédios no trabalho. A atriz de 45 anos revelou que chegou a ficar dentro de um porta-malas para se certificar que uma cena íntima dentro do veículo estava sendo feita de forma confortável para a jovem atuando naquele momento.

"Ela é um ano mais nova que minha filha, Mia, e eu senti automaticamente um instinto protetor com ela nessa cena porque, de repente, os dois operadores de câmera eram homens", disse Winslet em entrevista à "Vanity Fair".

A atriz que contou com o cuidado de Kate foi Angourie Rice, de 20 anos, com quem contracena na série "Mare of Eastown".

"Eu já havia acabado o dia - era uma filmagem noturna e eu tinha encerrado naquela manhã. Mas eu disse: 'Vou ficar aqui e estar aqui para ajudá-la'", relembrou.

A estrela de "Titanic" percebeu que a equipe de filmagem havia dispensado a supervisora responsável por cenas de intimidade por considerar que só envolveria beijos e carícias. Por isso, ela decidiu ficar. "Às vezes, quando você é jovem, é muito difícil saber como ter uma conversa sobre intimidade em seu próprio quarto, quanto mais no local de trabalho. Então eu disse: 'Vou dizer as coisas que você realmente não consegue dizer. Apenas me diga'".

E acabei ficando no porta-malas do carro, contorcida em uma bolinha, só para ninguém ficar sozinho no carro com dois homens que, aliás, são operadores de câmera totalmente amáveis, respeitosos e experientes. Mas, ainda assim, (Rice) era jovem e era um momento potencial de gatilho para ela. Eu não queria que ela se sentisse assim.

A atriz contou durante a entrevista que, durante sua carreira, nunca foi protegida da mesma forma com que cuida das artistas mais jovens nos sets em trabalha. Kate destacou uma experiência particularmente ruim ao rodar o filme "Almas Gêmeas", dirigido por Peter Jackson em 1994.

"Era uma equipe adorável de pessoas e eles eram tão gentis comigo e com Melanie (Lynskey), e nunca nos sentimos vulneráveis, nunca nos sentimos expostas. Mas um dos garotos da câmera - enquanto alinhávamos uma cena e ambas estávamos de calcinha, nuas da cintura para cima - ouvi-o dizer a outra pessoa: 'Acho que é dia de ficar com o pênis duro, meninos'".

"Eu fiquei tipo, 'aff', mas fiz uma coisa estranha que você faz quando é mais jovem de apenas dizer: 'Isso não foi muito bom, mas é melhor não dizermos nada.' E então eu continuei", explicou.

Não é a primeira vez que Kate Winslet falou sobre o assunto. No ano passado, ela contou que se sentiu bem com as cenas de sexo com Saoirse Ronan no drama de época "Ammonite", lançado também em 2020, mas frisou que nem todas as experiências do tipo foram positivas.

"Não fomos objetificadas de forma alguma. Mas isso também me fez perceber que me senti um pouco objetificada no passado", acrescentou ao Radio Times.