PUBLICIDADE
Topo

Como a presidência de Joe Biden impacta em Hollywood

O Presidente Joe Biden durante cerimônia no Capitólio - Pool/Getty Images
O Presidente Joe Biden durante cerimônia no Capitólio Imagem: Pool/Getty Images

Do UOL, em Santos

23/01/2021 04h00

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, ao herdar o cargo de seu imprevisível antecessor, Donald Trump, tem desafios à frente. E o futuro da indústria do entretenimento depende de como ele lidará com questões como a covid-19 e o poder de grandes corporações, alerta o colunista da Hollywood Reporter Eriq Gardner.

A maior questão, de acordo com Gardner, será a forma com que Biden administrará a pandemia. Enquanto Donald Trump lidou de forma errática com a crise sanitária, segundo ele, a forma com que Biden realizará a distribuição das vacinas determinará a possibilidade de as pessoas poderem frequentar shows e salas de cinema.

Ao mesmo tempo, Biden sinaliza que as regras de produção de cinema e TV devem ser mais rígidas e obedecer novos padrões federais de segurança.

Outro desafio para o presidente será lidar com a "hegemonia corporativa e as ameaças à competição do mercado".

Enquanto a administração Trump tentou barrar avanços da fusão AT & T-Time Warner e moveu ações antitruste contra o Google e Facebook, Biden deve ter questões ainda maiores para lidar..

Um terceiro ponto seria a reparação das relações internacionais, comprometidas na era Trump por declarações negacionistas de mudanças climáticas e de aversão ao livre comércio. O colunista questiona sobre a abertura do mercado norte-americano a países produtores de conteúdo como a China.

"O país permitirá que mais sucessos de bilheteria estrangeiros sejam exibidos nas telas?", questionou.

Por fim, um quarto ponto seria a relação de Biden com a imprensa. A administração do democrata não deve se comparar à do republicano, em constante conflito com o que Trump declarava ser "o inimigo do povo".

"À medida que a atenção do público muda na era pós-Trump, muitos veículos podem experimentar quedas na audiência ou sofrer diminuição no número de leitores. Isso pode levar a indústria da mídia a se tornar mais exigente com a nova administração, e estará atenta para ver como a equipe de Biden responderá", escreveu.