Topo
ANÁLISE

Fadinha e Galvão Bueno. Nada emocionou mais na abertura do que os dois

Rayssa Leal, skatista brasileira de 13 anos que está em busca de medalha na Tóquio-2020 Imagem: Gaspar Nóbrega/COB
exclusivo para assinantes
Leandro Carneiro

Colunista do UOL

23/07/2021 09h46

Galvão Bueno completou 71 anos nesta semana. São 58 anos que separam o apresentador de Rayssa Leal. Mas mesmo assim, o entrosamento do tiozão e da Fadinha foi espetacular na cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

O narrador já narrou muitas medalhas de ouro e conquistas do esporte brasileiro, mas ficou nitidamente emocionado ao entrevistar a garota de 13 anos que brigará por uma medalha no skate. "Zerei a vida", disse Galvão.

"Eu que zerei", respondeu Rayssa.

A emoção da Fadinha já era visível nas redes sociais quando ela postou um "mãe, to na Globo" e pediu para o Galvão filmá-la.

Fadinha mostrou uma desenvoltura impressionante ao falar com um dos principais comunicadores do pais. Meteu um "é nois" e um "da hora".

Para ter noção do feito de Rayssa ao falar com Galvão com apenas 13 anos, até Fabi, bicampeã olímpica e comentarista da Globo na Rio-2016, falou que se emociona quando o narrador a chama. "Como disseram, eu também zerei a vida".

Eu não sei como serão os próximos dias de Jogos Olímpicos, mas a Globo deveria colocar um quadro fixo em que Galvão fala com a Fadinha todas as manhãs.

Veja fotos da Cerimônia de Abertura das Olimpíadas de Tóquio

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Comunicar erro

Comunique à Redação erros de português, de informação ou técnicos encontrados nesta página:

Fadinha e Galvão Bueno. Nada emocionou mais na abertura do que os dois - UOL

Obs: Link e título da página são enviados automaticamente ao UOL