PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Messi não permanecerá no Barcelona, anuncia clube catalão

05/08/2021 23h01

Barcelona (Espanha), 5 ago (EFE).- O atacante argentino Lionel Messi não permanecerá no Barcelona para a próxima temporada, segundo divulgou nesta quinta-feira o clube catalão, que justificou o adeus do astro com "obstáculos econômicos e estruturais" para que seja assinado um novo contrato.

"Diante desta situação, Lionel Messi não seguirá ligado ao FC Barcelona. As duas partes lamentam profundamente que, no fim, não possam ser alcançados os desejos tanto do jogador, como do clube", indica a nota emitida pelo Barça.

O Barcelona informou que ambas as partes chegaram a um acordo e tinham "a clara intenção de firmar um contrato", mas que não foi possível cumprir com o novo regulamento financeiro da LaLiga.

Embora o contrato de Messi com o clube catalão tenha expirado no dia 30 de junho, tudo parecia indicar que o craque assinaria um novo vínculo para as duas próximas temporadas com a chegada de Joan Laporta à presidência.

De fato, Laporta insistiu que a renovação com Messi estava "no caminho certo" em todas as declarações públicas e disse que estava "tranquilo" em relação à continuidade do jogador.

O cumprimento do fair play financeiro da LaLiga era o único obstáculo que, segundo o dirigente, podia tirar o argentino do Camp Nou. Mas o acordo com o fundo de investimentos CVC, anunciado na quarta-feira pela LaLiga, para injetar 2,7 bilhões de euros na competição e nos clubes parecia facilitar o caminho do Barça para renovar com o camisa dez.

Messi aterrissou na capital catalã na quarta-feira, ao término das férias. O pai e agente do jogador, Jorge Messi, chegou à cidade nesta quinta-feira para se reunir com Laporta, em encontro que, inicialmente, serviria para selar a permanência do argentino.

O objetivo era anunciar a renovação antes da disputa do Troféu Joan Gamper contra a Juventus no estádio Johan Cruyff, no próximo domingo, quando Messi se dirigiria aos sócios como capitão da equipe.

Entretanto, a negociação deu um giro inesperado nesta tarde e a operação foi rompida, segundo a versão oficial do clube devido a "obstáculos econômicos e estruturais" que impossibilitaram a continuidade de Messi.

O clube agradeceu "de todo o coração" ao ídolo pelo "engrandecimento da instituição".

Esporte