Topo

Esporte


Técnico do Catar comemora desempenho contra a Colômbia e mira Copa de 2022

19/06/2019 23h08

São Paulo, 19 jun (EFE).- Satisfeito com o desempenho do Catar apesar da derrota para a Colômbia nesta quarta-feira por 1 a 0, no Morumbi, em jogo válido pela segunda fase da Copa América, o técnico espanhol Félix Sánchez elogiou a atuação de sua equipe, já mirando a disputa da Copa do Mundo de 2022, que será organizada pelo país.

O único gol do jogo saiu faltando cinco minutos para o apito final. Depois de segurar o ataque do adversário por quase todo o jogo, o Catar deu espaço a James Rodríguez, que cruzou de trivela para que Duván Zapata marcasse e confirmasse a vitória da Colômbia.

"Levar um gol nos minutos finais te deixa com o gosto amargo na boca de não ter conseguido pontuar, mas é um grande rival, que joga muito bem, tem grandes individualidades e muitos recursos", destacou Sánchez.

"Apesar do resultado, competimos no mesmo nível contra um grande rival. Estamos preparando uma equipe há três anos do Mundial, e partidas como essa nos beneficiam muito, mesmo com a derrota", completou o técnico.

O resultado classificou a Colômbia, que chegou a seis pontos, mas não eliminou o Catar, que segue com o Paraguai, ambos com um ponto conquistado até o momento, e à frente da Argentina, zerada na chave. No entanto, as duas seleções estão se enfrentando no Mineirão, o que modificará a tabela.

Mesmo com a indefinição do jogo de Belo Horizonte, Sánchez destacou que o Catar chega com chances de classificação contra a Argentina, rival do próximo domingo, na Arena Grêmio.

"Será uma partida muito dura e chegaremos com chances de passar de fase. Por isso, vamos tentar nos preparar bem e competir bem, como fizemos hoje", disse o técnico.

Sánchez também disse estar feliz com o apoio da torcida brasileira ao Catar, algo que já tinha ocorrido no empate com o Paraguai por 2 a 2, no Maracanã, e minimizou a falta de público nos estádios da Copa América.

"Estamos muito contentes e satisfeitos que as pessoas estejam nos apoiando. Hoje havia maioria colombiana, mas agradecemos aos brasileiros. Não afeta a equipe que haja pouca gente, porém espero que eles tenham gostado do jogo", concluiu o comandante do Catar. EFE

Esporte