PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Barça empata e Lyon e precisará vencer no Camp Nou para avançar na Champions

19/02/2019 19h04

Lyon (França), 19 fev (EFE).- Embora tenha tido o controle da partida e tenha finalizado mais que o adversário, o Barcelona passou em branco pela primeira vez nesta edição da Liga dos Campeões, ao empatar com o Lyon em 0 a 0 nesta terça-feira, no Parc Olympique Lyonnais, e com isso precisará vencer em casa no duelo de volta para continuar na disputa pelo título da competição continental.

Os números mostram a superioridade do Barça, que finalizou 16 vezes, contra apenas quatro dos anfitriões, e teve 59% de posse de bola. Entretanto, como a rede não balançou, o atual campeão espanhol terá de obter o triunfo no estádio Camp Nou no dia 13 de maio para evitar a que seria a sua primeira eliminação nas oitavas da Champions desde 2007.

O Lyon, que somou seu sexto empate em sete partidas nesta edição da competição, jogará por um empate com gols na Espanha. Um novo 0 a 0 provocará a realização de prorrogação e, se o placar persistir, de disputa de pênaltis. O representante francês não vai às quartas desde 2010, quando caiu diante do Bayern de Munique nas semifinais.

O time anfitrião jogou desfalcado de um de seus principais jogadores, o meia Fekir, que cumpriu suspensão. Quantos aos brasileiros do elenco, o zagueiro Marcelo foi titular, e o também defensor Marçal ficou no banco, enquanto o lateral-direito Rafael, ex-Manchester United e medalha de prata nos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012, não figurou sequer entre os suplentes.

No Barcelona, a principal notícia foi a presença de Messi, recuperado de um problema na coxa. O craque argentino formou trio de ataque com Dembélé e Luis Suárez, enquanto Philippe Coutinho e Maicon apareceram entre os reservas. O meia Arthur, com uma contusão na coxa esquerda, não foi relacionado.

O jogo começou agitado e, embora tenha havido domínio do time catalão no duelo como um todo, o Lyon esteve muito perto de abrir o placar nos instantes iniciais. Ter Stegen fez linda defesa em chute de Aouar aos quatro minutos, e Terrier acertou uma bomba no travessão aos oito.

Na sequência, o Barça deixou claro que o adversário não teria tanta facilidade e também acertou duas boas finalizações em um curto intervalo. Aos 15 minutos, Sergi Roberto recebeu de Rakitic e bateu rente à trave direita. Aos 18, Dembélé fez boa jogada individual e arrematou com veneno para intervenção do goleiro Anthony Lopes.

O pentacampeão continental rondava a área dos donos da casa, que esperavam uma brecha para contra-atacar. Ela veio aos 29, quando Depay descolou ótimo passe para Dembélé - os dois times tiveram um atacante com esse nome. O camisa 9 chutou e Piqué cortou de carrinho.

Pouco antes do intervalo, aos 43 e aos 46 minutos, os visitantes incomodaram em mais duas ocasiões, uma com Dembélé e outra com Busquets, mas as duas saíram em tiro de meta.

O Lyon tentou se soltar na volta do intervalo, e Dembélé bateu colocado aos sete minutos da segunda etapa, aproveitando uma sobra na entrada da área. A bola saiu à direita do alvo. O Barça deu o troco em dose dupla aos 17, com Suárez, e aos 19, com Messi, mas o uruguaio se enrolou com a bola e foi travado, enquanto o argentino parou em defesa firme de Lopes.

Ernesto Valverde então apostou na entrada de Coutinho em lugar de Dembélé. Aos 25, o brasileiro até teve a chance de chutar a gol pela primeira vez, mas Suárez apareceu antes, emendou de primeira um cruzamento rasteiro de Messi e cedeu tiro de meta. Cinco minutos depois, o meia da seleção brasileira bateu firme, e o goleiro Lopes espalmou.

Nem mesmo na parte final o jogo engrenou. O Barça cercou a área rival, mas o arqueiro português do Lyon fez apenas uma grande defesa, aos 40 minutos, Messi se esforçou para evitar a saída da bola e rolou para trás. Busquets chegou chutando e Lopes colocou em escanteio após desvio.

Ficha técnica:.

Lyon: Lopes; Dubois, Marcelo, Denayer e Mendy; Ndombele (Cheikh), Traoré (Tousart), Aouar, Depay e Terrier (Cornet); Dembélé. Técnico: Bruno Génésio.

Barcelona: Ter Stegen; Semedo, Piqué, Lenglet e Alba; Busquets, Rakitic e Sergi Roberto (Vidal); Dembélé (Philippe Coutinho), Messi e Suárez. Técnico: Ernesto Valverde.

Árbitro: Cüneyt Çakir (Turquia), auxiliado pelos compatriotas Bahattin Duran e Tarik Ongun.

Cartões amarelos Aouar e Dubois (Lyon); Sergi Roberto e Semedo (Barcelona).

Estádio: Olympique Lyonnais, em Lyon (França). EFE

Esporte