PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ítalo-brasileiro Franco Morbidelli é campeão da Moto2

28/10/2017 23h54

Sepang (Malásia), 29 out (EFE).- O ítalo-brasileiro Franco Morbidelli, da Marc VDS Kalex, se consagrou neste domingo (data local) campeão da Moto2, sem sequer ter que disputar o Grande Prêmio da Malásia da categoria.

Seu único rival com chances matemáticas pelo título, o suíço Thomas Luthi, da Intervetten Kalex, sofreu uma queda durante os treinos oficiais que o obrigou a ser levado para um hospital da região para realizar um TAC (Tomografia Axial Computadorizada) e uma série de exames médicos.

A suspeita confirmada foi de uma fratura no pé esquerdo e, portanto, sua impossibilidade de disputar o GP da Malásia.

A carreira esportiva de Morbidelli começou quando participou como convidado do GP de San Marino de 2013 e depois disso disputou os dois últimos da temporada com a equipe de seu compatriota Fausto Gresini na Moto2.

Morbidelli teve sua vida marcada em grande parte pela morte de seu pai - que se suicidou em 2013 -, que vendeu tudo na sua cidade natal para se mudar para Pesaro para que o filho pudesse treinar com Valentino Rossi e também com o falecido Marco Simoncelli, cujos pais eram amigos.

Atualmente ele vive em Babbucce, um povoado de 67 habitantes que fica a nove quilômetros de Pesaro, onde foge da movimentação da cidade.

Em 2014, Morbidelli entrou para o circuito mundial pela equipe italiana Italtrans, que lhe serviu para se aprimorar na competição. Seu primeiro pódio chegou um ano mais tarde, em Indianápolis, e pouco antes de sofrer uma grave lesão.

Recuperado da lesão, o piloto ítalo-brasileiro iniciou a temporada de 2016 na equipe Marc VDS e conseguiu um total de oito pódios - cinco deles consecutivos nas últimas cinco corridas -, mas a sua primeira vitória no mundial não acontecia.

Somente na atual temporada que Morbidelli conseguiu exibir todo seu potencial desde a primeira corrida, na qual ficou evidente que seria um dos candidatos ao título.

Seu principal rival na atual temporada, o suíço Thomas Luthi, vai ser seu companheiro de equipe no ano que vem. Em 2018, ambos vão enfrentar o desafio de mudar de categoria para tornar realidade outro dos seus sonhos: disputar o mundial na MotoGP.

Esporte