Topo

Esporte


Urijah Faber acusa TJ Dillashaw de se vitimizar após doping: "Não há remorso"

Ag. Fight

23/05/2019 14h14

Urijah Faber voltou a criticar TJ Dillashaw e apontou que o ex-campeão dos pesos-galos (61 kg) do UFC tentou se colocar na posição de vítima após ter sido flagrado em exame antidoping. No começo de abril, a USADA (agência americana antidoping) anunciou que o lutador seria suspenso por dois anos pelo uso da substância eritropoetina (EPO). Posteriormente, o atleta assumiu o erro e pediu desculpas. Apesar disso, o líder da equipe 'Team Alpha Male' não parece acreditar no arrependimento de TJ.

Em entrevista à rádio 'Sirius XM', Faber apontou que Dillashaw teria se mostrado arrependido apenas para se fazer de vítima. Antigos parceiros de treino, Urijah e TJ possuem uma rixa desde 2015, quando o ex-campeão do UFC abandonou a 'Team Alpha Male' para se mudar para a 'Team Elevation', o que foi visto como um tipo de traição pelo veterano.

"T.J. é mestre em se vitimizar. Como quando ele foi meio que comprado para lutar pelo 'Team Elevation' - o que é legal, vá em frente e faça isso. Então, quando Conor (McGregor) o desafiou e o chamou de cobra (durante a versão americana do programa The Ultimate Fighter 22, em 2015), de algum modo ele contornou isso e se colocou como vítima. Ele se tornou vítima lá e agora está 'enfrentando a adversidade de ser sido pego fazendo uso de EPO' (...). Não há remorso", destacou.

Na última semana, Faber anunciou nas redes sociais que poderia voltar a competir pelo UFC este ano. Aposentado dos octógonos desde 2016, o ex-campeão do WEC soma um cartel profissional no MMA de 34 vitórias e dez derrotas. Ele disputou o cinturão dos galos do Ultimate em quatro oportunidades, mas foi superado em todas elas.

Mais Esporte