PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ashleigh Barty e Danielle Collins disputarão a final do Aberto da Austrália

27/01/2022 11h28

Melbourne, 27 Jan 2022 (AFP) - A australiana Ashleigh Barty, líder do ranking WTA, e a americana Danielle Collins (N.30) se classificaram nesta quinta-feira para a final do Aberto da Austrália.

As duas conseguiram vitórias tranquilas nas semifinais. Na primeira partida, Barty derrotou a americana Madison Keys (N. 51) por 2-0, com parciais de 6-1 e 6-3, em apenas 62 minutos.

Na segunda partida da jornada, Collins superou com facilidade a polonesa Iga Swiatek (N.9 no ranking mundial), com parciais de 6-4 e 6-1.

Barty salvou dois breakpoints (um por set) e acertou quatro dos seis breakpoints que ele aproveitouteve a seu favor, com 20 'winners' e 13 erros não forçados.

Barty, de 25 anos, que tem dois títulos de Grand Slam (Roland Garros 2019 e Wimbledon 2021), tentará no sábado contra Collins, 28 anos, conquistar o título de mais um Grand Slam, mais desta vez em 'casa'.

"Sinceramente é incrível. Estou feliz de jogar meu melhor tênis aqui", declarou Barty, que também garantiu a permanência na liderança do ranking mundial.

"A bola estava um pouco mais lenta esta tarde, mais pesada na raquete. Tentei correr e me adaptar, devolver o máximo de bolas que pude e colocar Maddie sob pressão no saque", explicou.

Ela se tornou a primeira tenista australiana a avançar à final em Melbourne desde Wendy Turnbull em 1980.

A estrela local alcançou as semifinais em Melbourne em 2020 e as quartas de final em 2021.

Keys, de 26 anos, já havia chegado às semifinais do 'major' australiano em 2015.

Apesar de estar atualmente fora do top 50 (em 10 de janeiro ela estava na 87ª posição do ranking), ela se tornou a 7ª do mundo (2016) e jogou a final do US Open em 2017. No ano passado ela só começou sua temporada em março, e nos Grand Slams de 2021 não foi além das oitavas de final, em Wimbledon, em julho.

Na segunda-feira, ele voltará ao top-30.

"É ótimo vê-la onde deveria estar", disse Barty, cuja última adversária será a outra americana Danielle Collins (30ª), que surpreendeu a polonesa Iga Swiatek (9ª) por 6-4 e 6-1.

- "Isso não acontece assim, do nada" -"Eu não poderia estar mais feliz. O caminho não foi fácil, tantos anos de trabalho... Isso não acontece assim, do nada!", disse Collins, que pela primeira vez fará parte do top 10 mundial na segunda-feira.

Collins fez seu nome no tênis ao chegar às semifinais do Aberto da Austrália em 2019, em sua primeira participação.

"Então é muito louco estar aqui, especialmente depois dos problemas de saúde que enfrentei", acrescentou, se referindo à endometriose que lhe causou tanto sofrimento e a levou a passar por uma cirurgia no ano passado.

Collins é chamada de "Danimal" por seu jogo agressivo e pela força de todos os seus golpes, a determinação de seus gestos e seus olhares.

"Adicionei variedade ao meu jogo, mas meu plano A é ser agressiva. Foi o que fiz e funcionou", revelou.

Na verdade, ele não deu trégua a Swiatek. Desde o ínicio. Nos dois sets a americana abriu 4-0.

Embora a polonesa tenha conseguido chegar um pouco perto no primeiro set, Collins não lhe deu chances no segundo.

Swiatek, campeã inesperada em Roland Garros em 2020, chegou à sua primeira semifinal na Austrália em um Grand Slam fora o de Paris.

--- Resultados desta quinta-feira do Aberto da Austrália

- Simples feminino (semifinais):

Ashleigh Barty (AUS/N.1) x Madison Keys (EUA) 6-1, 6-3

Danielle Collins (EUA/N.27) x Iga Swiatek (POL/N.7) 6-4, 6-1

./bds/gf/ig/iga/rsc/fp/aam

Esporte