PUBLICIDADE
Topo

Esporte

De origem kosovar, belga Januzaj prefere separar futebol e política

30/06/2018 11h59

Dedovsk, Rússia, 30 Jun 2018 (AFP) - Por que não comemorar o gol da vitória contra a Inglaterra (1-0) com um gesto pró-Kosovo, como fizeram os suíços Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri? "Há o domínio futebol e o domínio político", disse neste sábado o belga Adnan Januzaj, filho de originários do Kosovo.

"Não estava pensando nisso depois de ter marcado um gol. Com muitas emoções, comemorei com a torcida e os jogadores", declarou Januzaj, antes de fazer a distinção entre política e futebol.

Contra a Sérvia, na partida da fase de grupos da Copa do Mundo, os suíços Xhaka e Shaqiri, também com raízes no Kosovo, celebraram seus gols na vitória de 2-1 imitando com as mãos a águia da bandeira albanesa. O gesto provocou uma polêmica por tensões políticas e pelas tensas relações diplomáticas entre Sérvia e Albânia. A Fifa multou os dois jogadores.

Januzaj disse que acreditava que seu gol tinha sido comemorado no Kosovo: "Acho que sim! Outros jogadores albaneses marcaram nessa Copa, acho que isso se comemora por toda parte, é muito bom".

Graças à sua vitória contra a Inglaterra, que lhes rendeu a primeira posição do Grupo G, a Bélgica enfrentará o Japão nas oitavas de final, na segunda-feira em Rostov-do-Don.

Esporte