PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Presidente do Barça afirma que clube "não será instrumento político"

21/10/2017 16h09

Barcelona, 21 Out 2017 (AFP) - O presidente do Barcelona, Josep Maria Bartomeu, afirmou neste sábado que o clube catalão não pode ser "um instrumento manipulável para alguns interesses políticos", em meio ao processo independentista da Catalunha.

"Não seremos um instrumento manipulável para alguns interesses políticos, sejam de onde forem. Ninguém pode se apropriar de nosso escudo e de nossa bandeira", afirmou o dirigente durante a Assembleia de sócios do clube.

"Ninguém pode duvidar do compromisso do Barça com a comunidade catalã. Defendemos os princípios da democracia, direito de decidir e livre expressão, sempre com respeito", completou Bartomeu.

O Barça é um dos grande símbolos do catalanismo. Bartomeu tomou a impopular decisão de disputar a partida contra o Las Palmas com portões fechados no dia 1 de outubro, dia do referendo de independência.

Bartomeu descreveu essa decisão como "uma das mais duras" que tomou como presidente do clube.

O dirigente condenou a prisão dos líderes civis Jordi Sánchez e Jordi Cuixart, acusados de sedição.

"É inadmissível que neste século ainda tenhamos pessoas na prisão por seus ideais políticos", declarou.

O presidente também anunciou que pedirá aos sócios do clube a aprovação da proposta final de 'naming rights' do estádio Camp Nou.

"As negociações para os 'naming rights' do Camp Nou estão indo no bom caminho. Durante o primeiro semestre do próximo ano convocaremos uma assembleia extraordinária", garantiu, afirmando que o projeto poderá ajudar o clube a financiar os 600 milhões de euros necessários para renovar o estádio.

Esporte