PUBLICIDADE
Topo

Tênis

Roland Garros só será realizado se puder ter público, diz ministra

Visão geral da nova quadra de tênis Simonne-Mathieu, projeto do arquiteto Marc Mimram, no estádio de Roland Garros em Paris - Charles Platiau/Reuters
Visão geral da nova quadra de tênis Simonne-Mathieu, projeto do arquiteto Marc Mimram, no estádio de Roland Garros em Paris Imagem: Charles Platiau/Reuters

Do UOL, em São Paulo

03/05/2020 13h58

O torneio de Roland Garros, um dos mais importantes do grand slam, só será realizado este ano se autoridades sanitárias permitirem espectadores, informou ontem a ministra francesa do Esporte, Roxana Maracineanu. O mesmo vale para a tradicional competição de ciclismo Tour de France.

"Esses eventos exigem público, para gerar a bilheteria de Roland Garros e a emoção do Tour de France. Eles estão suspensos enquanto não houver autorização para espectadores", informou a ministra, segundo o portal "UbiTennis".

Eventos esportivos com pelo menos 5 mil pessoas estão proibidos até setembro pelo governo da França. No mundo, as competições oficiais de tênis têm previsão de reinício no dia 13 julho, mas essa data ainda pode ser postergada.

Segundo a ministra, a retomada do esporte francês em junho ainda é o cenário ideal, mas o país espera pelo pior, com a volta em setembro ou, caso a pandemia não esteja sob controle, apenas no ano que vem.

"Se eventos como Roland Garros e Tour de France não encontrarem novas datas não será o fim do mundo. É certamente o fim de muitas coisas respaldadas pela renda que geram. Temos que nos reinventar se o ano for perdido", concluiu Maracineanu.

Tênis