PUBLICIDADE
Topo

Simon diz que premiação das mulheres no tênis deveria ser menor que a dos homens

O francês Gilles Simon reabriu o debate sobre prêmios iguais para homens e mulheres - AFP PHOTO/DOMINIQUE FAGET
O francês Gilles Simon reabriu o debate sobre prêmios iguais para homens e mulheres Imagem: AFP PHOTO/DOMINIQUE FAGET

Do UOL, em São Paulo

27/06/2012 13h50

 

O francês Gilles Simon, número 13 do mundo e recém-eleito para o conselho de jogadores da ATP, reabriu o debate sobre a igualdade entre homens e mulheres nas premiações dos torneios de tênis. Para ele, os tenistas deveriam ganhar mais, pelo fato de que jogam partidas em melhor de cinco sets.

“Fala-se muito em premiação igual, mas acho que isso não é algo que funcione no esporte. O tênis é a única modalidade que tem essa paridade, mesmo que as chaves masculinas sejam mais atrativas do que as femininas”, disparou Simon em entrevista ao jornal L’Equipe.

Simon também criticou os torneios que promovem jogos de homens e mulheres no mesmo evento. “Não sou contra torneios mistos, mas só acho que, hoje, o tênis masculino está muito à frente comparado com o feminino”.

“Quando Roma se tornou um torneio misto foi para salvar a chave feminina, porque me lembro de uma final entre mulheres com uns 20 espectadores”, continuou o francês.

As declarações de Simon se opõem às de sua compatriota Marion Bartoli, número 1 da França. “Ainda falta muito para ganharmos tanto quanto os homens: apenas em alguns torneios e nos Grand Slams. Mas temos tanto investimento quanto eles. E as primeiras rodadas no masculino também não atraem muitos espectadores”, rebateu. 

Esporte