PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Pior do mundo? Íbis se reinventa no futebol e busca acesso no Estadual

29/09/2018 07h30

Conhecido como o "Pior do time do mundo", o Íbis Sport Club não está honrando o seu "título" nesses últimos dois anos por conta das boas atuações dentro de campo. Na temporada passada, a equipe de Paulista chegou às quartas de final do Campeonato Pernambucano da Série A2, quando perdeu para o Decisão por 3 a 2, no agregado, e somou apenas duas derrotas. Em 2018, o time também já está classificado para próxima fase da competição estadual, com oito pontos somados, na segunda colocação, com apenas um revés, e mira o acesso à Primeira Divisão.

As últimas campanhas não retratam a alcunha negativa. Em 2017, por conta do bom desempenho, conseguiu se tornar líder da competição estadual por boa parte e teve sequência de sete jogos sem derrota. A diretoria foi alvo de críticas após um duelo do Campeonato Pernambucano, porque os torcedores queriam manter os resultados negativos, como é reconhecido há oito décadas de história. O twitter oficial do clube foi irônico na postagem com relação a reivindicação.

Assim como no ano passado, nesta temporada a equipe fez bons jogos e a classificação acabou vindo no triunfo diante do Ferroviário, no último domingo, por 2 a 0. O Íbis enfrentará o Petrolina na competição estadual. Em comparação com o ano de 2016, o clube se superou a olhos vistos. Em dez partidas, obteve sete derrotas e empatou três vezes, mas, mesmo assim , chegou às quartas de final, porém caiu após embate contra o Flamengo-PE. No geral, sofreu 17 gols e balançou as redes somente seis.

Em conversa com o LANCE!, o presidente do Íbis, Ozir Ramos, ressaltou que o clube trabalha com seriedade para conquistar algo maior na competição estadual. Além disso, afirmou que o principal objetivo é o acesso.

- O rendimento da equipe neste ano é reflexo da campanha da temporada passada. Mantivemos uma base e com alguns retoques, e por isso, que estamos tendo sucesso no Campeonato Pernambucano. Com muito trabalho e profissionalismo e vamos enfrentar o Sport B, já classificados - disse o presidente.

O dirigente salientou também que às brincadeiras ficam à parte por conta de ser reconhecido como "Pior time do mundo". Ainda comentou sobre os protestos da torcida ano passado, por conta da boa campanha na temporada.

- Quanto o protesto da torcida, querendo que o clube perca, fica por conta do Marketing e das redes sociais. Aqui, trabalhamos sério e com muito profissionalismo para poder voltar à Primeira Divisão, onde o clube não deveria ter saído - ressaltou.

O presidente do clube já foca no confronto pelo mata-mata, das quartas de final do Campeonato Pernambucano, contra o Petrolina. Para ressaltar, o dirigente comentou da vontade dos atletas para o duelo.

- Vamos jogar domingo contra o Sport B, em que termina a primeira fase. E na próxima quinta-feira, nós vamos fazer o mata-mata com o time de Petrolina, uma viagem longa, muito cansativa. São 800 km de distância. Mas mesmo assim, vamos com muita vontade para voltar à Primeira Divisão do Pernambucano - exaltou.

Ozir Ramos lembrou que a equipe tem investimento financeiro abaixo dos outros. Por outro lado, o clube pode ser uma vitrine para os jogadores que querem crescer no futebol sem ter a mesma pressão de um clube grande.

- Eu falo para os meus atletas que o Íbis é um time pobre e humilde. Mas com muito trabalho, e o próprio atleta tem o clube como vitrine, pois ele pode mostrar seu futebol, onde não poderia mostrar em outras equipes. Mas eles também querem mostrar serviço, e estamos na luta - finalizou.

Assim como o presidente, o atacante Lucas Sabino, artilheiro da equipe na temporada, com quatro gols, também relatou que os jogadores lutam pelas vitórias de cada jogo e deixa a questão do "Pior time" para às brincadeiras.

- Isso acontece porque existe o marketing do clube. Mas nós jogadores queremos estar mudando a história do Íbis. De time vencedores. Que tem totais condições de jogar em clubes grandes. E que já passaram até na base. Como eu tive a oportunidade de jogar no Santa Cruz em 2012 , pelo sub 20 - disse ao LANCE!.

Quando ele foi chamado para jogar no Íbis, o jogador confirmou que muitas pessoas não deram apoio a ele. Contudo, confirmou que a oportunidade dada pelo clube foi importante.

- No começo, eu escutei muitas resenhas. Você vai jogar no Íbis, no pior do mundo? Eu dizia que sim, pois foi o clube que abriu às portas para mim, e está acreditando no meu trabalho - relembrou.

Como o clube não tem altos investimentos a base é fundamental. O treinador do Íbis, conhecido como Ricardo Guardiola, por dar ao vitórias e organizar a casa, ressaltou que os jovens são os principais meios para conseguir os bons resultados dentro de campo. Além disso, a capitalização de atletas é importante.

- Apostar na base, este é o grande investimento, e também capitar atletas nas avaliações que o clube faz. É um trabalho árduo, pois é difícil não ter investidores e trabalhar, mas quando é organizado e junto com a verdade tudo facilita - disse ao L!.

Ricardo Guardiola ainda ressaltou que mesmo com o baixo custo, os atletas se esforçaram para conseguir bons resultados em campo nesta temporada e que coisas irão vir para o Íbis.

- Foi a confiança da diretoria em projeto de trabalho. Como não temos dinheiro aproveitamos muitos atletas oriundos da base, atletas que se destacaram em avaliações e atletas que convidamos para nos ajudar dentro do projeto do clube. Mesmo sem ganhar, eles mesmo merecem, mas um trabalho para que eles evoluam, técnica, física e taticamente - revelou.

O técnico ainda comentou sobre seu apelido com o treinador espanhol Josep Guardiola, que comandou Barcelona e, hoje, treina o Manchester City e que tem grandes conquistas pelos clubes.

- Muito bom, prova que estou no caminho certo, trabalhando, estudando, me dedicando naquilo que escolhi para mim. Me comparam com ele porquê é o treinador do momento. Então para mim é uma grande honra e responsabilidade - elogiou.

ÍDOLO "QUER" VOLTA DA MÁ FASE

O ex-jogador do Íbis, Mauro Shampoo, que vestiu a camisa 10 nos anos de 1980 e 1990 e é simbolo do clube, vê a situação diferente. Ele revelou que quer manter a marca de Pior do Mundo, ou seja, as derrotas continuem. Com isso, o clube vira vitrine para os jogadores que estão atuando na temporada.

- Eu peguei uma época muito ruim, em que perdia todos as partidas, apesar de dentro de campo querer a vitória sempre. Agora, o time está vencendo e isso é ruim para o título conquistado de Pior do Mundo. Está acontecendo um fato histórico no clube - disse ao LANCE!.

Mesmo que queira que as derrotas continuem, Mauro confirmou que a Primeira Divisão seria algo inédito para o Íbis e que daria mais vitrine aos atletas. O ex-jogador parabenizou os protestos.

- Por conta das vitórias, está tendo protestos e apoio. Temos que continuar com esse título, como são reconhecidos. Com relação, a vaga para Primeira Divisão seria algo nunca antes visto. Há 10 dez anos sem consegui sem está na elite do Campeonato Pernambucano. Os jogadores vão consegui ser mais expostos - concluiu.

POR QUE É CONSIDERADO PIOR TIME DO MUNDO?

No final dos anos 1970 e início dos anos 1980, o Íbis ganhou fama mundial por sua péssima qualidade nos gramados. Com nove derrotas consecutivas e depois uma sequência de 23 jogos sem vitórias, conquistou fama nacional. Foram três anos e onze meses sem comemorar uma única vitória, recorde registrado no Livro Guinness dos Recordes.

TÍTULOS EM SUA HISTÓRIA

Na história do clube foram apenas três títulos pelo profissional e juniores dois. Vice-Campeonato Pernambucano A2, em 1999. No Torneio Início, conquistou duas vezes, em 1948 e 1950. Nas categorias de base, garantiu o Estadual duas vezes: 1948 e 1995.

Esporte