PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Jogadores do Bota descartam perda de ritmo com período sem jogos

Thiago Ribeiro/AGIF
Imagem: Thiago Ribeiro/AGIF

31/08/2017 07h00

Diferentemente de muitas equipes das séries A e B, como Fluminense, Inter, Flamengo, Sport, Cruzeiro e Atlético-MG e, sobretudo, o Grêmio, adversário na Libertadores, o Botafogo terá um longo tempo sem jogos. Desde a vitória sobre o Bahia até a partida com o Flamengo, no próximo dia 10, no Nilton Santos, pela 23° rodada, será um intervalo de 14 dias.

Como o técnico Jair Ventura deverá escalar um time alternativo ou até mesmo reserva no clássico carioca, o período sem jogos do Alvinegro pode sobir para 17 dias. Apesar disso, o atacante Roger crê que o Glorioso chegará forte e inteiro para encarar o Grêmio, que entrou em campo na última quarta-feira e ainda tem outros dois compromissos antes do fatídico confronto.

"Não, não se perde ritmo de jogo. Nem tem como perder isso com 14 dias. A gente tem jogo-treino no próximo sábado. São 43, 44 partidas na temporada. Não são 14 dias sem jogos que vão mudar isso", comentou o atacante, fazendo uma referência ao jogo-treino que o Botafogo terá com o Boavista, às 9h, no Nilton Santos.

O atacante Rodrigo Pimpão tem pensamento parecido com o do companheiro de ataque. Ele lembrou que o time treina pesado e terá mais tempo que o concorrente para acertar alguns erros.

"Teremos amistosos (jogos-treinos) para manter o ritmo. Lá na frente vamos ver o que o Jair vai optar, se será pelo time reserva ou titular. Estamos trabalhamos firmes para chegar nos próximos jogos em alto nível. A gente sempre reclamava que não tinha tempo. Agora, temos que aproveitar ao máximo. Consertar alguns erros que cometemos em alguns jogos, e esse tempo de folga foi bom para repor energias com a família. Importante começar a semana assim", opinou Pimpão, também se referindo a um eventual jogo-treino com o Resende. A opção é estudada pelo clube.

 

 

 

Esporte