PUBLICIDADE
Topo

Brasileirão - 2021

Atlético-GO vence Bahia, encerra jejum de sete jogos e se distancia do Z-4

Colaboração para o UOL, em São Paulo

29/11/2021 21h00

Classificação e Jogos

Nos acréscimos do segundo tempo, o Atlético-GO conseguiu uma importante vitória sobre Bahia por 2 a 1, em casa, na noite de hoje (29). O jogo da 35ª rodada teve todos os gols depois do intervalo. Os mandantes abriram o placar de pênalti com Marlon Freitas, os visitantes empataram com Rodallega e Janderson deu números finais ao embate.

A vitória faz com que equipe goiana encerre o jejum de sete partidas sem triunfo e suba para 13ª colocação, com 44 pontos. Já o Tricolor fica com 40 pontos, mesma pontuação que o Juventude, que está no Z-4, mas no 16º lugar por ter mais vitórias (10 a 9).

O Tricolor volta a campo nesta quinta (2), na partida que pode dar o título Brasileirão ao Atlético-MG. O confronto atrasado da 32ª rodada será às 18h, na Arena Fonte Nova. Depois disso, o time ainda recebe o Fluminense e visita o Fortaleza Já pela 36ª rodada, o Dragão visita a Chapecoense nesta sexta (3), às 20h. A equipe rubro-negra faz contra o Inter, no Beira-Rio, e o Flamengo, em casa, seus dois últimos compromissos no campeonato.

Quem foi bem: Janderson

Peça importante para o ataque rubro-negro, foi esperto e conseguiu criar o lance da penalidade. Com muita disposição durante os 90 minutos, ainda anotou o gol que garantiu a vitória para o Dragão nos acréscimos da segunda etapa.

Quem foi mal: Lucas Mugni

O volante do Bahia fez um bom primeiro tempo, mas errou tudo no segundo. Tomou um amarelo aos oito ao puxar Ronald e evitar um ataque promissor. Aos 11, cometeu o pênalti em Janderson e merecia ser expulso, mas o árbitro Ramon Abatti Abel não mostrou o segundo amarelo. Logo em seguida, saiu de campo para a entrada de Rossi.

Atlético-GO tenta pelos lados

O time da casa explorou muito as jogadas laterais, principalmente pelo setor direito com Dudu. O time conseguiu chegar até a linha de fundo, mas na hora de finalizar levou pouco perigo ao goleiro Danilo Fernandes. Com problemas para criar, conseguiu os gols apostando na velocidade de Janderson.

Bahia bem compactado

O Esquadrão de Aço atuou com as linhas bem próximas para atacar e, principalmente, para se defender. O Tricolor não dava espaços para o rival e impedia os chutes próximos ou dentro da área. Depois que saiu atrás do placar, o técnico Guto Ferreira colocou a equipe para frente e conseguiu o empate. Mas, o time vacilou no fim e tomou o segundo gol em um contragolpe.

Primeiro tempo de pouco futebol

Os 45 minutos iniciais reservaram pouca emoção para as torcidas. As 14 faltas e os atendimentos médicos recorrentes também dificultaram o ritmo de jogo. A única finalização certa saiu dos pés de André Luís, aos 15. Pela direita, ele bateu no canto baixo do goleiro Danilo Fernandes, que mostrou bom reflexo e conseguiu desviar para escanteio.

Além disso, as conclusões mais perigosas foram um chute de Gilberto aos 33, que subiu muito, para o Bahia e o chute de Zé Roberto, que, aos 40, trouxe da esquerda para o centro e bateu forte.

De pênalti, Dragão abre o placar

Janderson aproveitou o erro do zagueiro Gustavo Henrique, roubou a bola e só foi parado dentro da área com o tranco de Lucas Mugni. O volante já tinha o amarelo e, mesmo com o árbitro marcando a penalidade, não foi expulso. Marlon Freitas, aos 13, cobrou muito bem e não deu chances de defesa para Danilo Fernandes.

Bahia se lança, empata, mas sofre o segundo

O técnico Guto Ferreira não esperou nada e já sacou Mugni para a entrada do atacante Rossi. O treinador fez o Tricolor pressionar e deixou o time goiano recuado. Apenas 12 minutos foram suficientes para que a igualdade voltasse ao marcador. Rossi aproveitou o cruzamento e tocou a bola para o meio da área. Rodallega se antecipou ao defensor Pedro Henrique e tocou para o fundo da rede.

Quando a partida já estava encaminhada para o final, Lucão trabalhou bem de costas e tocou para Janderson. O atacante acelerou pela direita e mandou uma bomba para garantir a vitória do Atlético-GO.

Dragão sofre com lesões

Com apenas 17 minutos de bola rolando, André Luís foi ao chão e precisou ser substituído por Ronald. Ainda no final da primeira etapa, João Paulo também pediu para deixar o gramado, mas o técnico Marcelo Cabo esperou o intervalo para colocar Rickson em seu lugar, evitando assim queimar sua segunda parada para as alterações.

FICHA TÉCNICA

ATLÉTICO-GO 2 x 1 BAHIA
Data: 29/11/2021 (segunda-feira)
Local: Estádio Antônio Accioly, em Goiânia (GO);
Hora: 19h (de Brasília);
Árbitro: Ramon Abatti Abel (SC);
Auxiliares: Kleber Lucio Gil (SC) e Alex dos Santos (SC);
VAR: Rodrigo Guarizo Ferreira do Amaral (SP).

Gols: Marlon Freitas (13'/2ºT) e Janderson (49'/2ºT) para o Atlético-GO e Rodallega (25'/2ºT) para o Bahia.

Cartões amarelos: Éder, Marlon Freitas, Janderson, Baralhas (ATG); Lucas Mugni, Patrick, Juninho Capixaba (BAH)
Cartão vermelho: Juninho Capixaba (BAH).

Atlético-GO: Fernando Miguel; Dudu, Éder, Pedro Henrique e Arthur Henrique; Marlon Freitas, Willian Maranhão (Lucão) e João Paulo (Rickson); Janderson, André Luis (Ronald e depois Montenegro) e Zé Roberto (Baralhas). Técnico: Marcelo Cabo.

Bahia: Danilo Fernandes; Nino Paraíba, Conti, Gustavo Henrique e Matheus Bahia; Lucas Mugni (Rossi), Patrick e Rodriguinho (Daniel); Raí (Ronaldo César), Juninho Capixaba e Gilberto (Rodallega). Técnico: Guto Ferreira.