Topo

Rodrigo Santana tira o melhor de Chará ao deixar atacante jogar "na dele"

Atacante atravessa ótimo momento e foi crucial para o Atlético eliminar o Santos na quarta. Agora, vem o Peixe de novo! - Marcello Zambrana/AGIF
Atacante atravessa ótimo momento e foi crucial para o Atlético eliminar o Santos na quarta. Agora, vem o Peixe de novo! Imagem: Marcello Zambrana/AGIF

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

09/06/2019 04h00

Yimmi Chará está perto de completar um ano de Atlético-MG, mas só agora atravessa sua melhor fase. Além de já estar adaptado ao futebol local, outro fator contribui diretamente com a boa fase: a oportunidade de atuar onde mais gosta de jogar. Diferentemente dos treinadores anteriores, Rodrigo Santana vem tendo sucesso ao colocar Chará aberto pelo lado direito, onde chamou atenção do clube mineiro.

Neste Brasileirão, Chará tem se destacado inclusive em grandes jogos. Contra o Vasco, tirou o coelho da cartola já no apagar das luzes e colocou a bola na gaveta para garantir a vitória mineira. Contra o Flamengo, a história se repetiu com um golaço de primeira que pegou o goleiro Diego Alves de surpresa. Nos últimos dois jogos, ele também marcou: contra o CSA e diante do Santos, no jogo que eliminou o Peixe da Copa do Brasil. Hoje, Chará estará novamente em campo para tentar passar pelo alvinegro praiano mais uma vez.

Quando chegou ao Galo, o colombiano encontrou a faixa direita ocupada por Luan. O companheiro já estava acostumado a jogar pelo setor, inclusive mostrando forte entrosamento na época em que Marcos Rocha era o titular na lateral. Chará não deixou de ser escalado, mas atuou a maioria dos jogos pela extrema esquerda, mostrando um futebol muito abaixo daquilo que se esperava.

A evolução só apareceu com a chegada de Rodrigo Santana. Nos últimos jogos, Luan foi visto saindo da esquerda para o centro e revezando o posicionamento com Cazares, enquanto Chará passou a ter mais sucesso no lado oposto. Assim como já acontece com outros jogadores, o colombiano é mais um a ver seu futebol crescer com o treinador.

Chará foi apresentado no Atlético no dia 12 de junho do ano passado e já trabalhou com três treinadores. Nos primeiros seis meses, com Thiago Larghi e Levir Culpi, fez 22 partidas, todas como titular. Apesar de um começo animador, sumiu nas partidas seguintes e terminou o ano em baixa, muito aquém do que era esperado, anotando sete assistências e só um gol. Em 2019, já tem 27 jogos (20 como titular), seis gols anotados e uma assistência. Mais que isso, jogadas características do atacante já surgem com mais naturalidade, como os dribles rápidos, os chutes colocados e o seu poder de decisão, mostrando que está com a confiança em alta.

A boa fase de Chará já desperta o interesse de outras equipes. Nos últimos dias, o Pyramids, do Egito, tentou tirar o jogador do Galo por 7 milhões de euros (R$ 30,5 milhões na cotação atual). Comprado por 6 milhões de dólares (R$ 23,15 milhões na cotação atual), o valor não agradou a diretoria, que afastou o interesse gringo.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Atlético-MG