PUBLICIDADE
Topo

Notícias em primeira mão dos bastidores do futebol, informações exclusivas sobre o seu time, novidades do mercado da bola e o melhor do jornalismo esportivo em um só lugar. Só para assinantes UOL!

Raí, Lugano e gerente sofrem cobrança dura por crise e negociações no SPFC

Raí (e) e Alexandre Pássaro (d) foram cobrados pelo Conselho de Administração do São Paulo pelas recentes transações - Marcello Zambrana/AGIF
Raí (e) e Alexandre Pássaro (d) foram cobrados pelo Conselho de Administração do São Paulo pelas recentes transações Imagem: Marcello Zambrana/AGIF
Conteúdo exclusivo para assinantes

Do UOL, em São Paulo e Porto Alegre

20/03/2019 04h00

O executivo de futebol, Raí, o superintendente de relações institucionais, Diego Lugano, e o gerente-executivo, Alexandre Pássaro, participaram da reunião do Conselho de Administração do clube na última segunda-feira à noite. O encontro durou cerca de quatro horas e os dirigentes foram cobrados de maneira mais dura.

Além do momento ruim do time no Campeonato Paulista, estiveram na pauta as recentes transações envolvendo jogadores do Tricolor. Casos como os de Diego Souza e de Militão serviram de base para que o trio fosse questionado. Na visão de alguns integrantes do conselho, o São Paulo perdeu a oportunidade de reforçar ainda mais o seu caixa com essas negociações. (Por José Eduardo Martins)

Roberto Natel: Raí pode servir de proteção para Leco

Band Sports

Corinthians tenta corrigir "defeito" em zagueiro uruguaio antes de estreia

O zagueiro Bruno Méndez chegou com status de titular, mas ainda não estreou pelo Corinthians. A De Primeira apurou que os profissionais do clube observaram em treinamentos um "defeito" imperdoável pelo técnico Fábio Carille: pouca impulsão na bola área. A altura do jogador também não é considerada ideal. Aliás, a altura de Méndez já gerou polêmica nas redes sociais. Os torcedores pesquisaram na Wikipédia que o uruguaio mede 1,78, mas o Montevideo Wanderers divulgou 1,84. O Timão ainda não integrou o zagueiro em site oficial, enquanto a Wikipédia atualizou para 1,84. Vale ressaltar que a grande virtude de Méndez, avaliada já pelos corintianos nos treinos, é a velocidade e força física. (Por Flávio Latiff e Samir Carvalho)

Após reservas em Gre-Nal, Inter mantém protesto para esvaziar Estadual

O protesto do Internacional pela suspensão ampliada de Nico López vai além do Gre-Nal. Depois de utilizar reservas contra o Grêmio no domingo, o presidente do clube foi até a Federação Gaúcha de Futebol ontem para reforçar a postura. E nas fases seguintes, mesmo eliminatórias, o Colorado irá alternar a utilização de titulares. Segundo apurou a De Primeira, ainda que tenha condições de pôr o time em campo, "esvaziar" o Estadual é a sequência de manifestações contrárias ao ocorrido no Tribunal. (Por Marinho Saldanha)

Palmeiras levou seguranças à paisana para clássico após incômodo em 2018

No ano passado, o Palmeiras foi ao Morumbi enfrentar o São Paulo com um grupo grande de seguranças. Todos trajando uniformes do Alviverde. O cenário gerou incômodo em conselheiros do Tricolor. Já no último sábado, as equipes voltaram a se enfrentar, desta vez no Pacaembu, mas novamente com mando são-paulino e os palmeirenses resolveram ser mais discretos. A maioria dos membros da equipe de segurança do Verdão estava à paisana, usando calça jeans e camisetas brancas. (Por Bruno Grossi)

"Despesas básicas" do Maracanã custaram R$ 8,5 milhões em 2018

O futuro gestor do Maracanã pode preparar o bolso para arcar com uma alta quantia referente às três despesas anuais consideradas mais altas e "básicas" pela atual concessionária. Em 2018, o grupo liderado pela Odebrecht gastou R$ 8,5 milhões apenas com a manutenção do gramado e com as contas de luz e água. Esse número cai um pouquinho ao fim, pois os clubes arcam com estes serviços de abastecimento em dias de jogos. Na temporada passada, a empresa pagou R$ 6,6 milhões para a Light, R$ 1,3 milhão para a Cedae, e outros R$ 666 mil para a Greenleaf. (Por Leo Burlá)

Corinthians bate recorde de público na Arena em 1ª fase do Paulistão

O Corinthians atingiu a melhor média de público em primeiras fases do Campeonato Paulista desde a inauguração da Arena. O público de 38.340 pagantes na vitória contra o Oeste no domingo bateu o ano de 2016, que liderava o quesito com 28.939 - a média deste ano é de 33.760. O feito foi conquistado com dois jogos a menos (seis contra oito). No ano passado, o público da primeira fase foi de 23.938, enquanto 2017 chegou a 20.935. Em 2015, primeiro ano em que o Timão jogou na Arena pelo Paulista, o público foi de 27.683. (Por Samir Carvalho)