PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Renato minimiza efeitos de empate e reclama de 'cera' contra o Grêmio

Do UOL, em Porto Alegre

31/05/2018 00h33

O Grêmio empatou o terceiro jogo sem gols em casa, chegou a quatro resultados assim no Brasileirão e errou bastante na pontaria. Ainda assim, Renato Gaúcho evitou críticas ao time e voltou a falar sobre a postura dos adversários. Também citou a 'cera' do Fluminense e minimizou ao máximo os reflexos do placar fechado na oitava rodada do Brasileirão.

Com o empate, o Grêmio deixou escapar a chance de ser líder do campeonato. O clube soma 13 pontos e pode ver o Flamengo abrir cinco pontos de diferença.

"(Não estou) Nem um pouco (preocupado). Pelo contrário, dei os parabéns a minha equipe. O que a gente vê é isso. Todo adversário tem o direito de fazer o que quer. Nos três empates tivemos oportunidades. Eu estaria preocupado se meu time estivesse jogando mal e se não estivesse criando. O que a gente vê nos nossos jogos é só uma equipe jogando. Só uma equipe tentando a vitória. Tentamos, mas a bola não entrou. Mas não é nada que nos preocupa. Estamos no bolo da frente, sem problema. Está de bom tamanho. Fico feliz por minha equipe estar sempre buscando a vitória. Temos criado, fechamos com 69% de posse de bola", disse Renato.

No primeiro tempo, o Grêmio foi pouco agudo. A linha de cinco jogadores do Fluminense na defesa evitou que o time gaúcho criasse grandes chances para abrir o placar. Mas na etapa final o duelo ficou mais aberto e aí entrou a falta de pontaria. Erros de dentro e de fora da área. Por cima e por baixo.

"O Grêmio tem colocado o adversário dentro do campo dele. Não me preocupa que a bola não tenha entrado. A gente criou e tem horas que a bola não quer entrar. Todos os times que jogam contra o Grêmio vão para não perder. Quando tomam o primeiro gol, bate o desespero e deixam espaço. Mas tem que sair o primeiro gol… A pontuação não me preocupa, estamos no bolo da frente", contemporizou o treinador.

Mais além, Renato Portaluppi ainda comentou a atuação da arbitragem de Luiz Flávio Oliveira e de quebra criticou a estratégia do Fluminense de gastar tempo em faltas e outros lances do jogo.

"A única coisa que me deixa chateado é na parte dos descontos. Todo time contra a gente ganha muito tempo. Muito. Quando subiu a placar de cinco minutos, o adversário estava no chão. Depois ele deu mais um e foi a seis. Mas aí teve mais um minuto de bola rolando. Todo mundo veio aqui e faz cera, cera, cera. Aí o Grêmio faz um gol, ensaia uma cera e ‘Meu Deus’", exclamou Renato.

O Grêmio volta a campo no domingo, em Salvador, contra o Bahia. Depois da partida fora de casa, o time gaúcho recebe Palmeiras e América-MG. E em 13 de junho visita o Sport na última rodada do Brasileirão antes da Copa do Mundo.

Esporte