PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Galo pode ser o pior em casa, mas também o melhor visitante do Brasileiro

Bem quando fora de casa, jogar em BH não tem sido bom negócio para o Galo em 2017 - Bruno Cantini/Atlético
Bem quando fora de casa, jogar em BH não tem sido bom negócio para o Galo em 2017 Imagem: Bruno Cantini/Atlético

Enrico Bruno

Do UOL, em Belo Horizonte

31/10/2017 04h00

O contraste dentro e fora de casa do Atlético-MG neste Brasileirão pode fazer com que o time termine a competição com uma marca no mínimo curiosa. Vitorioso quando joga longe de BH, o time pode ser campeão como visitante. Por outro lado, a antiga fortaleza do Horto não é mais a mesma e a equipe também corre o risco de ser o pior mandante.

Em 2012 e 2015, temporadas que o Galo bateu na trave com dois vice-campeonatos, um dos motivos para ter ficado no quase foi a irregularidade fora de casa. Desta vez é diferente. Longe de seus domínios, o Atlético só não é melhor que o líder Corinthians, que tem um jogo a mais que os mineiros em compromissos como visitante. O time paulista já somou 28 pontos fora de casa, contra 26 dos mineiros.

Depois do tropeço dentro do Horto contra o Botafogo, o Atlético tentará se aproveitar do bom rendimento fora de casa para chegar um pouco mais perto do G-7. No próximo sábado, o duelo será contra o Santos, na Vila Belmiro. Até o fim do campeonato, o Galo também irá visitar o Bahia, Vasco e o Corinthians. Por coincidência, todos esses quatro adversários venceram suas partidas foram a Belo Horizonte enfrentar a equipe alvinegra.

Rendimento em casa é pior que no ano do rebaixamento

Se fora de casa o time está mandando bem, o desempenho como mandante não é mais o mesmo. Com apenas 16 pontos em 16 jogos, o time de Oswaldo de Oliveira é o terceiro pior nesta condição. Seus números só são melhores que Atlético-GO e Vitória, que fizeram 12 e 10 pontos em casa, respectivamente.

O atual aproveitamento de 33,3% é o mais baixo do Galo em todos as edições do Brasileirão de pontos corridos até aqui. De 2003 até o ano passado, o pior ano do Atlético diante de seu torcedor foi também o mais sombrio de sua história. Em 2005, quando foi rebaixado, a equipe fez 21 partidas em Belo Horizonte e teve apenas 34,9% de rendimento (22 pontos).

Para superar a marca ruim de 12 anos atrás, o Atlético ainda fará mais três jogos em casa na temporada: Atlético-GO e Coritiba nos dias 9 e 19 de novembro, e contra o Grêmio, 3 de dezembro. Se terminar o Brasileirão em alta e fizer o dever de casa na trinca de partidas, o atual rendimento pode subir para 48%, mas não disfarçaria o ano ruim. O time ainda terminaria o campeonato com seu segundo pior rendimento como mandante e bem longe dos mais de 70% alcançados nos últimos cinco anos.

Esporte