PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Palmeiras piorou sem E. Baptista e revê treinador em nova "fase de testes"

De volta à Ponte, E. Baptista teve aproveitamento melhor do que Cuca no Palmeiras - PontePress/FábioLeoni
De volta à Ponte, E. Baptista teve aproveitamento melhor do que Cuca no Palmeiras Imagem: PontePress/FábioLeoni

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/10/2017 04h00

Eduardo Baptista deixou o Palmeiras questionado e criticado, ainda no mês de maio, durante a fase de grupos da Copa Libertadores. Cinco meses depois, o hoje treinador da Ponte Preta reencontra o ex-clube nesta quinta, a partir das 20h (de Brasília), em uma situação pior do que ele deixou. Eliminado da Libertadores de forma prematura, longe da liderança do Brasileirão e já sem Cuca, o Palmeiras pós Eduardo Baptista apresentou desempenho pior após a demissão. Hoje, aposta em um novo "teste": Alberto Valentim.

Em uma temporada pouco convincente apesar dos altos investimentos, o Palmeiras recorreu ao auxiliar para dirigir o time neste fim de temporada. Um novo teste, depois de Eduardo Baptista e, especialmente, o fracasso de quem era "certeza" no clube, Cuca.

Baptista, reprovado no "teste" como palmeirense, teve números superiores ao do campeão brasileiro do ano passado. Considerado uma "aposta" no mercado de técnicos, ele comandou o Palmeiras em 23 partidas, com 14 vitórias e 66,6% de aproveitamento dos pontos. Por outro lado, a "sombra" Cuca, que possuía porta aberta no Palmeiras pelo título brasileiro de 2016, deixou recentemente o clube com 16 triunfos em 34 jogos e 53,9% dos pontos conquistados.

Palmeiras Eduardo Baptista - Cesar Greco/Ag. Palmeiras - Cesar Greco/Ag. Palmeiras
Eduardo Baptista comandou o Palmeiras entre janeiro e maio deste ano
Imagem: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

A relação vai além da matemática. Desde o começo do ano o nome de Cuca rondava o dia a dia de Eduardo Baptista. Mesmo valorizado pela boa passagem que teve pela Ponte Preta em 2016, o Eduardo Baptista sofria com a desconfiança e a falta de "casca", especialmente em comparação ao antecessor/sucessor. Quando caiu, um dos argumentos internos era de que era arriscado seguir apostando o ano em um nome não tão rodado com o experimentado Cuca à disposição.

Muito mais apoiado - especialmente por torcedores - pelo passado recente, o substituto de Eduardo Baptista não encaixou o trabalho nesta segunda passagem. Eliminado da Copa Libertadores, Copa do Brasil e afastado da disputa pelo título brasileiro, a antiga unanimidade palmeirense deixou o cargo antes do fim da Série A e abriu a oportunidade para um novo teste da diretoria de Mauricio Galiotte nesta temporada.

Alberto Valentim possui a promessa de dirigir o Palmeiras até o fim do ano. O auxiliar carrega a ideia de seguir carreira como técnico desde o ano passado - tentou no Campeonato Paulista com o Red Bull, mas voltou ao clube alviverde -, mas esbarra em uma desconfiança parecida com a que Eduardo Baptista conviveu nos tempos de clube.

Valentim, contudo, reiterou o desejo de assumir o papel de treinador em entrevista coletiva na última quarta-feira, a primeira dele na Academia de Futebol desde a saída de Cuca. "Se serei auxiliar ano que vem ou se serei treinador, só o futuro dirá. Que eu estou pronto para ser treinador em qualquer equipe, eu estou, sem sombra de dúvida. Não estou me preocupando com o futuro agora, mas estou pronto para ser treinador em qualquer lugar", comentou.

A inexperiência joga contra Alberto Valentim, e apenas resultados convencerão a diretoria de que o antigo auxiliar é o nome certo para comandar o time na próxima temporada. Depois da vitória sobre o Atlético-GO no fim de semana, um novo triunfo contra o último "teste" palmeirense no comando surge como fundamental para reforçar o nome do profissional, que possui aprovação dos atletas.

FICHA TÉCNICA
PALMEIRAS x PONTE PRETA

Local: Estádio do Pacaembu, em São Paulo (SP)
Data: 19 de outubro de 2017 (quinta-feira)
Horário: 20h (de Brasília)
Árbitro: Leandro Bizzio Marinho (SP)
Assistentes: Miguel Cataneo Ribeiro da Costa e Gustavo Rodrigues de Oliveira (ambos de SP)

PALMEIRAS: Fernando Prass; Mayke (Jean), Edu Dracena, Juninho e Egídio; Bruno Henrique, Tchê Tchê e Moisés; Keno, Willian e Dudu.
Técnico: Alberto Valentim.

PONTE PRETA: Aranha; Nino Paraíba, Marllon, Rodrigo e Jeferson; Elton, Jean Patrick e Jadson; Claudinho, Lucca e Danilo Barcelos.
Técnico: Eduardo Baptista.

Esporte