Topo

Fórmula 1


Doria manda recado a Bolsonaro e promete luta para manter F-1 em São Paulo

Governador de São Paulo concedeu entrevista coletiva hoje (25)  - Murilo Góes/UOL
Governador de São Paulo concedeu entrevista coletiva hoje (25) Imagem: Murilo Góes/UOL

Demétrio Vecchioli

Do UOL, em São Paulo

25/06/2019 15h14

O governador de São Paulo, João Doria, respondeu hoje (25) ao presidente Jair Bolsonaro em relação ao GP do Brasil de Fórmula 1. Apesar de prometer "lutar" pela capital paulista, Doria negou que os esforços para manter a categoria em Interlagos significam um desafio a Bolsonaro, que chegou a dizer que a prova tem "99% de chance" de mudar para o Rio de Janeiro a partir de 2021.

"Nosso dever é lutar para que a Fórmula 1 continue em São Paulo. Sou brasileiro ao defender os brasileiros de São Paulo. Estou cumprindo minha obrigação. Nem por isso fazemos qualquer desafio ao Rio ou ao presidente Jair Bolsonaro", disse o governador em evento no Palácio dos Bandeirantes.

Doria ainda pregou respeito a Bolsonaro e disse ser um dever brigar para que o evento fique em São Paulo.

"Tenho total respeito pelo presidente Jair Bolsonaro, que é paulista como eu, tem o coração de São Paulo. Portanto, a nossa ação não significa desrespeito ou desafio ao presidente da República. Nem desmerecimento ao Rio. É meu dever a obrigação de defender São Paulo. Tudo que de bom acontece em São Paulo", afirmou.

Doria ainda defendeu que Interlagos é a melhor opção para a Fórmula 1. O governador destacou que a categoria gosta do circuito e que os pilotos estão acostumados com o traçado.

"Gostam de Interlagos, estão acostumados com os desafios do circuito. Não estamos fazendo uma disputa institucional, nem política, nem eleitoral. Não é essa a intenção de São Paulo, nem desmerecer o Rio de Janeiro, cidade que tenho amor, gosto. Tenho muito respeito pelo Rio", analisou.