PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Mercedes tem dia constrangedor com "climão" até no pódio por jogo de equipe

Lewis Hamilton e Valtteri Bottas no pódio do GP da Rússia: "climão" por jogo de equipe - Sergei Grits/AP
Lewis Hamilton e Valtteri Bottas no pódio do GP da Rússia: "climão" por jogo de equipe Imagem: Sergei Grits/AP

Do UOL, em São Paulo

30/09/2018 10h21

“Um dia difícil”. A frase idêntica que abriu as respostas do britânico Lewis Hamilton e do finlandês Valtteri Bottas demonstra o clima de constrangimento que atingiu a Mercedes neste domingo durante o GP da Rússia de Fórmula 1 por um jogo de equipe que definiu a vitória de Hamilton. O ambiente ficou pesado até no pódio, com os pilotos da Mercedes e o terceiro colocado Sebastian Vettel com cara fechada. Hamilton chamou Bottas para subir no primeiro lugar do pódio e chegou a oferecer o troféu ao companheiro, que não aceitou.

A origem da polêmica está na 25ª volta do GP, quando o chefe de equipe Toto Wolff apertou o botão “tática” ordenando a inversão de posições dos pilotos da Mercedes. Bottas praticamente parou para Hamilton assumir a segunda posição momentânea – no momento, Max Verstappen liderava. A justificativa era de que Vettel se aproximava perigosamente de Hamilton na disputa pela terceira posição, e Bottas passou ser o seu “escudeiro”.

O estrategista James Wolves disse a Bottas pelo rádio que ordenou a troca de posições naquele ponto porque o pneu de Hamilton estava com bolhas, e Vettel estava se aproximando. "Tivemos de fazer isso, porque Hamilton tem bolhas nos pneus e não poderíamos colocar em risco a posição dele", justificou.

A ordem de equipes escancarada pela atitude de Bottas de quase estacionar o carro gerou polêmica imediata. A transmissão mostrou o botão “tática” sendo apertado e ficou a expectativa se haveria devolução da posição no final da corrida. Na última volta, já com a dupla da Mercedes nas duas primeiras posições, o finlandês perguntou se seria recompensado, e a resposta foi não. Com a vitória, Hamilton abriu 50 pontos para Vettel no Mundial de Pilotos.        

O constrangimento ficou visível ainda pelo rádio, com Wolff admitindo a Bottas. “Um dia difícil para você, um dia difícil para nós. Vamos discutir mais tarde e explicar”.

Ao sair do carro, Hamilton pouco comemorou a vitória. Tentou até passar pelo repórter oficial da transmissão da Fórmula 1, mas não conseguiu. E não escondeu o constrangimento.

“É um dia difícil porque Valtteri fez um grande trabalho. Ele (Bottas) foi um cavalheiro, merecia a vitória, mas em relação ao campeonato tentamos ganhar como equipe porque ele já não tem chances (de título). Mas sei que foi muito difícil para ele”, disse.

Com a cara fechada, Bottas adotou discurso parecido. “Dia difícil. Um bom resultado para a equipe, mas pessoalmente, como todo mundo viu, foi um pouco difícil. Lewis está lutando pelo campeonato e nós temos sempre um plano, mas é assim que funciona”, disse.

Como não poderia deixar de ser, o pódio foi um dos mais melancólicos dos últimos anos na Fórmula 1. Hamilton pouco sorriu, Bottas estava com cara fechada e Vettel parecia desconfortável com a situação. E o britânico escancarou ainda mais o “climão” chamando o companheiro para subir junto a ele ao topo do pódio. Uma imagem que resumiu bem um dia de constrangimento na Fórmula 1.

Fórmula 1