PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Doria quer arrecadar R$ 2,5 bi e diz haver interessados em Interlagos

Luiza Oliveira/UOL
Imagem: Luiza Oliveira/UOL

Luiza Oliveira

Do UOL, em São Paulo

25/10/2017 11h48

O prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), esteve nesta quarta-feira em Interlagos, onde deu uma volta no circuito. Com capacete e em um carro de passeio da Ferrari, Doria disse que foi à pista para conferir as reformas feitas no local e explicou que espera arrecadar até R$ 2,5 bilhões com o processo.

Favorável à privatização de Interlagos, Doria disse que há interessados na administração do circuito. O prefeito destacou que o leilão do autódromo vai acontecer na Bovespa e que pretende copiar o modelo do circuito de Abu Dhabi, unindo a pista com empreendimentos mobiliários no complexo.

Doria pretende privatizar o complexo de Interlagos até abril de 2018. "O que vai acontecer neste ano são as manifestações de interesse. O leilão não será neste ano. A ideia é que seja no início do ano que vem. A modelagem será finalizada pelo secretário e aí sim agendado o leilão na Bovespa. Nossa expectativa, se tudo correr bem e acreditando que a posição da Câmara se mantenha, é que até março o leilão esteja realizado, ou abril no limite, a não ser que tenha situação nova no processo", disse o prefeito.

A Câmara dos Vereadores já aprovou em primeira votação a privatização do circuito, assim como do estádio do Pacaembu, do Anhembi, do Mercado Municipal de São Paulo, de 108 parques e de 27 terminais de ônibus. O processo ainda deve passar por uma segunda votação, que deve ocorrer até o final de novembro, antes de ser sancionada.

Sobre os contatos com investidores, Doria declarou que o presidente da Pirelli, Marco Tronchetti, colabora na intermediação de negócios com empresários chineses. A Pirelli é a fornecedora de pneus para a Fórmula 1. Há duas semanas, o prefeito havia dito que a empresa teria interesse em participar do processo de privatização, o que foi posteriormente negado pela Pirelli.

“Conversamos com potenciais investidores em diversos movimentos nos Estados unidos, Abu Dhabi, Dubai e Qatar. Depois fizemos Coreia do Sul, só para citar alguns dos movimentos. Mais recentemente na França. Fizemos reunião com 72 grandes investidores da Europa”.

“Estamos convencidos que teremos bons investidores internacionais e grupos brasileiros participando do leilão”.

Doria detalha plano e mira Abu Dhabi

“Haverá sim investimento imobiliário complementar, isso está previsto no projeto. Mas a manutenção da pista e as suas funções não apenas para F-1, mas para automobilismo brasileiro e internacional, como já acontece. Os empreendimentos imobiliários em torno da pista vão seguir muito o modelo de Abu Dhabi”

“Lá você tem hotel, infraestrutura de entretenimento, residências em edifícios de alto luxo e a operação do autódromo é impressionante. Eles vivem 360 dias. Eles operam o autódromo. Isso dá rentabilidade, retorno do investimento. Operação modelo”.

Doria passeia na pista

Doria entrou no carro na curva do S do Senna. Um técnico foi explicando cada etapa da reforma realizada na pista.

"Só fazendo para saber como é. Uma Ferrari a 260 km/h. Mas isso só pode ser feito com um profissional tão gabaritado e que conhece a fundo os equipamentos de segurança", disse Doria.

Em virtude da maior velocidade dos carros da F-1 em relação a anos anteriores, a FIA determinou algumas alterações no circuito paulistano.

João Doria visita Interlagos - Luiza Oliveira/UOL - Luiza Oliveira/UOL
Imagem: Luiza Oliveira/UOL

Em Interlagos, foram implantadas ranhuras (grooving) na reta oposta e na subida da curva do Café. Fizeram ainda novas barreiras de pneus, zebras, defendas metálicas (mutretas ou guard-rails) e softwall, uma espécie de colchão de ar na frente dos muros para amenizar o impacto. Também foi colocada pintura antiderrapante.

As obras do paddock foram orçadas em R$ 14 milhões e financiadas pelo Governo Federal através do Ministério do Turismo. Os serviços feitos na pista, com valor de R$ 7 milhões foram feitos com recursos da Prefeitura de São Paulo.

“O piloto [do carro de passeio da Ferrari] elogiou muito a pista, o percurso, tudo aquilo que foi feito, fez elogios e domina muito bem a máquina", exaltou Doria.

O GP do Brasil acontece no dia 12 de novembro.

Fórmula 1