PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Verstappen critica punição que o tirou do pódio: 'estão matando o esporte'

Max Verstappen pilota seu carro durante o GP dos Estados Unidos - Clive Rose/Getty Images/AFP
Max Verstappen pilota seu carro durante o GP dos Estados Unidos Imagem: Clive Rose/Getty Images/AFP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Austin (Estados Unidos)

22/10/2017 20h34

Max Verstappen teve uma prova memorável em Austin, nos Estados Unidos. O holandês largou na 16ª posição e terminou o GP em terceiro, mas não acabou no pódio por conta de uma punição de última hora. Após a prova desse domingo, o piloto da Red Bull criticou a decisão dos comissários, que tiraram cinco segundos de seu tempo final e o deixaram na quarta colocação da corrida.

“O fim de semana inteiro todo mundo está correndo aberto e não há limites de pista. Na corrida também, todo mundo está correndo aberto. Eu tive que me mexer com Bottas, ele sai da pista, vem na minha frente de novo e eu tive que ultrapassá-lo e nada foi feito contra ele. Aí eu me mexo na última volta, vou cinco, dez centímetros fora da pista e depois para dentro, acho que todo o público está amando aquilo. E aí eles matam o esporte desse jeito”, lamentou o piloto, que ultrapassou Raikkonen na última volta.

Verstappen disse compreender a punição, mas destacou que a regra que lhe tirou segundos não foi aplicada a todos que disputaram a corrida no Circuito das Américas. Apesar disso, o holandês disse ter se divertido com a prova, na qual largou no final do grid e por pouco não terminou no pódio.

Beneficiado com a punição aplicada a Verstappen, Raikkonen declarou que não percebeu o que teria ocorrido de errado na conduta do rival, que lhe deixou para trás na volta final e cruzou a linha de chegada em terceiro.

“Não faço a mínima ideia do que aconteceu com ele, a não ser que ele me passou na penúltima volta. Nem sei por que ele foi penalizado”, relatou Raikkonen. “Eu o vi no meu espelho e tentei tirar o pé nas últimas curvas para economizar combustível. Pensei que tinha feito o suficiente para cobri-lo e tirei o pé, e me surpreendi porque ele não estava mais nos meus espelhos.”

O finlandês se disse feliz de acabar no lugar mais baixo do pódio, mesmo tendo terminado a prova em quarto, e reiterou que não sabia o que Verstappen tinha feito de errado. O holandês, por sua vez, pediu uma mudança nas regras que permita que os pilotos recorram de decisões como a aplicada contra ele neste domingo.

“É uma decisão unilateral. É de qualquer forma muito estranho, mas fazer isso logo antes do pódio eu acho que é muito ruim para o esporte e para o mundo todo ver isso acontecendo de novo. Pelo menos deixem que a gente fale o que pensa na sala dos comissários e aí tomem a decisão”, pediu o holandês.

Fórmula 1