PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Vettel arrisca, mas Hamilton vence e coloca uma mão no título da F-1

Lewis Hamilton lidera a corrida nos Estados Unidos - Darron Cummings/AP
Lewis Hamilton lidera a corrida nos Estados Unidos Imagem: Darron Cummings/AP

Julianne Cerasoli

Do UOL, em Austin (EUA)

22/10/2017 18h37

Sebastian Vettel teve duas chances de brigar pela liderança do Grande Prêmio dos Estados Unidos, no Circuito das Américas, em Austin, mas viu Lewis Hamilton conquistar sua nona vitória na temporada da Fórmula 1 se aproximar do quarto título de sua carreira neste domingo (22). O inglês largou em primeiro e, exceto pela largada e saída dos boxes, não teve sua liderança ameaçada pelo alemão, principal concorrente no ano.

O piloto da Ferrari cruzou a linha de chegada em segundo, após passar voltas atrás de Raikkonen e Bottas, resultado que permite Hamilton terminar a próxima prova, o GP do México, na quinta colocação e ainda assim levar o título do ano. Verstappen, que largou no final do grid, completaria o pódio após uma grande prova, na qual ultrapassou treze adversários - o último deles Raikkonen, na volta final. No entanto, o holandês foi punido em cinco segundos por deixar a pista e levar vantagem durante a prova, o que resultou na queda para quarta colocação. O finlandês acabou em terceiro.

A Ferrari apostou em uma estratégia arriscada para atrair Hamilton para o pit stop. O plano era colocar um pneu mais veloz e, se Hamilton não parasse, correria o risco de ter muito desgaste de pneus. Mas o inglês não parou e o desgaste não veio, dando-lhe a vitória. A aderência superior dos supermacios, contudo, permitiu que Vettel passasse Bottas e Raikkonen para voltar à segunda posição.

Tentando uma improvável reviravolta na temporada, Sebastian Vettel foi agressivo na largada e conseguiu tomar a ponta de Hamilton, que liderou todas as sessões de treinos livres e as três etapas da classificação do GP. O alemão chegou a abrir cerca de dois segundos de vantagem para o inglês, que retomou a liderança na sétima volta.

Em paralelo à briga pelas primeiras posições, o brasileiro Felipe Massa mostrou bom desempenho, ganhando quatro posições em relação à largada, onde saiu em décimo. Melhor do que ele foi o holandês Verstappen, que foi punido na classificação e largou na 16ª colocação. Na 20ª volta, antes de ir aos boxes pela primeira vez, ele assumiu a liderança, beneficiado pela parada de alguns concorrentes - Raikkonen foi o último deles, deixando a primeira posição ao piloto da Red Bull.

Antes disso, na 19ª volta, Vettel teve nova oportunidade de tirar a liderança de Hamilton. O inglês realizou sua primeira ida aos boxes e retorno à pista colado a Vettel. O piloto da Ferrari teve a chance da ultrapassagem, mas não efetuou-a e reagiu com frustração na comunicação com sua equipe.

O cenário seguiu o mesmo até a metade da prova, com Hamilton na frente com uma vantagem de cerca de cinco segundos em relação a Vettel. Os dois desgarram na frente com a companhia de Bottas, Raikkonen e Verstappen fechando os cinco primeiros.

Sexto poucas voltas antes, Massa perdeu posições após sua primeira parada - ele foi o último a ir aos boxes. O brasileiro caiu para 11º, mas conseguiu se recuperar antes da bandeirada e terminou em nono, ganhando uma colocação em relação à largada.

O líder Hamilton não foi ameaçado, ao contrário de Vettel. Precisado terminar em uma posição melhor que a sexta para seguir na briga pelo título, o alemão foi ultrapassado por Bottas, Raikkonen e se viu pressionado por Verstappen a dez voltas da bandeirada. Para a tranquilidade de Vettel, Ocon, sexto, se distanciou do bloco de frente.

O alemão conseguiu a ultrapassagem de Bottas e passou seu companheiro Raikkonen perto do final, somando o maior número de pontos possível para manter alguma chance de título nas três provas que restam na temporada.

Mercedes é tretracampeã de construtores

O título de Hamilton pode não ter chegado neste domingo, mas a Mercedes conquistou seu quarto título seguido do Mundial de Construtores. A escuderia alemã chegou aos 575 pontos após mais uma vitória de Hamilton e o quinto lugar de Bottas, enquanto a Ferrari chegou a 428 e não pode mais ultrapassar a adversária nas três provas que restam na temporada.

Abandonos de Alonso e Ricciardo são destaques

Como tem sido comum nesta temporada, Fernando Alonso e um piloto da Red Bull - Ricciardo, no caso - abandonaram a prova antes do final. O espanhol da McLaren chegou perto da metade do GP, mas teve que deixar a pista pela sétima vez no ano, enquanto o australiano o fez pela sétima vez. Alonso não brigava por posições no topo do grid, ao contrário de Ricciardo, que realizou um duelo empolgante pela terceira colocação com Valtteri Bottas, no início da corrida.

Outubro Rosa fica em evidência

O GP dos EUA teve uma presença forte de símbolos da campanha Outubro Rosa, que visa a conscientização do câncer de mama. A Pirelli, fornecedora oficial da Fórmula 1, produziu pneus com detalhes cor de rosa em alusão à campanha. A cor também chamou a atenção no chassi da equipe Force India, cujos carros da temporada são majoritariamente rosas.

Presenças ilustres em Austin

Personalidades importantes de áreas diversas estiveram presentes para acompanhar a corrida em Austin. Dentre elas esteve o ex-presidente Bill Clinton, que ficou no cargo entre 1993 e 2001 e que pisou na pista do Circuito das Américas durante a execução do hino americano, e o ex-corredor Usain Bolt, responsável pela bandeirada da volta de aquecimento da prova. Além deles, o ator Woody Harrelson marcou presença no circuito. Clinton 

Classificação

1º Lewis Hamilton (Mercedes) 1h33min50s991
2º Sebastian Vettel (Ferrari) +10s143
3º Kimi Raikkonen (Ferrari) +15s779
4º Max Verstappen (Red Bull) +16s768
5º Valtteri Bottas (Mercedes) +34s967
6º Esteban Ocon (Force India) +90s980
7º Carlos Sainz (Renault) +92s944
8º Sergio Perez (Force India) + uma volta
9º Felipe Massa (Williams) + uma volta
10º Daniil Kvyat (Toro Ross) + uma volta
11º Lance Stroll (Williams) + uma volta
12º Stoffel Vandoorne (McLaren) + uma volta
13º Brendon Hartley (Toro Rosso) + uma volta
14º Romain Grosjean (Haas) + uma volta
15º Marcus Ericsson (Sauber) + uma volta
16º Kevin Magnussen (Haas) + uma volta
17º Fernando Alonso (McLaren) abandono após 24 voltas
18º Daniel Ricciardo (Red Bull) abandono após 14 voltas
19º Pascal Wehrlein (Sauber) abandono após cinco voltas
20º Niko Hulkenberg (Renault) abandono após três voltas

Fórmula 1