PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Vettel segue apoiando Ferrari após problemas: "Coisas podem quebrar"

Sebastian Vettel, piloto da Ferrari - Mark Thompson/Getty Images/AFP
Sebastian Vettel, piloto da Ferrari Imagem: Mark Thompson/Getty Images/AFP

Do UOL, em Austin (EUA)

20/10/2017 12h21

Mesmo estando a 59 pontos do líder do campeonato Lewis Hamilton, com quatro corridas e 100 pontos em jogo, Sebastian Vettel ainda não jogou a toalha nesta temporada. E segue apoiando a Ferrari mesmo depois de ter problemas em seu motor em duas corridas consecutivas, o que deu a chance de seu rival ter a primeira oportunidade de ser campeão já neste final de semana, no GP dos Estados Unidos.

Em Austin, Vettel destacou a qualidade do carro da Ferrari e afirmou que, mesmo com as quebras na Malásia e no Japão, que o fizeram perder contato com Hamilton na tabela do campeonato, nada impede que ele vença as quatro etapas restantes.

“Nossas chances são menores do que há algumas corridas mas, enquanto houver uma chance, vamos para cima”, disse o alemão, ouvido pelo UOL Esporte.

Vettel também demonstrou ter aceitado as quebras. Para o tetracampeão, a quebra no motor na classificação na Malásia e o problema em uma vela de ignição que o tirou do GP do Japão são simplesmente resultado da agressividade da Ferrari, que foi fundamental para que a equipe conseguisse desafiar a Mercedes neste ano.

“É normal forçar o limite. Às vezes você força demais, às vezes você comete um erro que tem uma consequência tempos depois. E nossa situação foi uma mistura das duas coisas. Mas as coisas podem quebrar. Obviamente, machuca muito quando isso acontece, mas não acontece do nada.”

Neste final de semana, Vettel afirmou não saber o que esperar do comportamento do carro. “Acredito que vá depender muito das condições climáticas”, disse o piloto. Nesta sexta-feira, o dia amanheceu nublado e com chuva fina em Austin, mas a previsão para o final de semana é de calor, o que em teoria beneficiaria a Ferrari.

Hamilton, por sua vez, será campeão neste final de semana caso faça pelo menos 16 pontos a mais que Vettel, na corrida que tem largada às 17h do domingo, pelo horário de Brasília.

Fórmula 1