PUBLICIDADE
Topo

Fórmula 1

Reação de Fernando Alonso a ano ruim da McLaren é exemplo, defende pupilo

Do UOL, em São Paulo

20/01/2016 12h17

O espanhol Carlos Sainz nunca escondeu sua admiração por Fernando Alonso. Afinal, o bicampeão é até hoje seu único compatriota a conquistar títulos na Fórmula, vivendo seus melhores anos quando o piloto de Madri dava seus primeiros passos no kart.

Quando chegou à F-1, em 2015, contudo, Sainz viu de perto um Alonso fragilizado pelos maus resultados da McLaren e pela maior parte do ano se viu andando à frente de seu ídolo. Mesmo assim, o piloto de 21 anos garante que aprendeu com a forma como o bicampeão lidou com as dificuldades.

“Ele é um exemplo muito bom”, disse o espanhol à Autosport. “Ele está passando por um momento difícil na carreira, então é interessante ver como ele reage. O ano passado foi todo de aprendizado.”

“Fernando não precisa de conselhos porque sou eu quem sempre o observa. Ele não veio para mim e disse para eu tentar isso ou aquilo. Só de falar com ele, como vocês sempre me veem fazendo, eu aprendo dele. É como um espelho, em que você se vê.”

O exemplo do ídolo acabou servindo para o próprio Sainz, que conviveu com muitos problemas de confiabilidade e acredita ter marcado menos pontos do que merecia.

“Não é legal ver que você não tem todos os pontos que merece. Mas no final das contas, a visão das pessoas com quem eu ligo - Red Bull e Toro Rosso - é que importa. Eles sabem quantos pontos eu poderia ter.”

O piloto fechou o ano com 18 pontos, contra 49 do companheiro Max Verstappen.

Fórmula 1