Topo

Fórmula 1


Fórmula 1

Hamilton leva GP da Austrália e Nasr faz história em estreia na F-1

Do UOL, em São Paulo

15/03/2015 03h35

Em uma prova marcada por abandonos e por uma consistente estreia de Felipe Nasr, Lewis Hamilton se manteve longe dos problemas e venceu o GP da Austrália de ponta a ponta. O inglês, que já é o quinto maior vencedor da história da Fórmula 1, triunfou pela 34ª vez na categoria. Nico Rosberg, em uma dobradinha da Mercedes, manteve-se a menos de 2s do companheiro por quase toda a prova, mas não conseguiu pressionar o atual campeão mundial e foi o segundo. Em sua primeira corrida pela Ferrari, Sebastian Vettel ganhou a posição de Felipe Massa nos boxes e conquistou um pódio, em terceiro. O piloto da Williams cruzou em quarto.

Mas quem roubou a cena foi Nasr, que se tornou o melhor estreante brasileiro da história da Fórmula 1, com o quinto lugar, superando o sétimo posto de Chico Serra no GP dos Estados Unidos de 1981, a bordo da Copersucar. O brasiliense de 22 anos fez uma boa largada e manteve um ritmo forte por toda a prova para superar a Red Bull de Daniel Ricciardo, em uma briga particular que durou praticamente toda a prova. 

O resultado, ainda, marcou a primeira vez desde o GP da Grã-Bretanha de 2009 que dois brasileiros chegaram entre os cinco primeiros colocados. Na ocasião, Rubens Barrichello foi terceiro e Felipe Massa, o quarto.

Grid esvaziado

Dos 20 carros do grid original, apenas 15 largaram. A lista de ausentes começou com dois carros da Manor, que sequer andaram durante todo o final de semana. E Valtteri Bottas, da Williams, sentiu dores nas costas ainda na classificação, não passou pela avaliação dos médicos da FIA e ficou de fora da prova.

Outros dois carros ficaram pelo caminho. Kevin Magnussen, quando estava dando as voltas de checagem de sistemas antes de alinhar no grid, e estacionou na área de escape com fumaça saindo de sua McLaren. De acordo com o CEO da equipe, Ron Dennis, o dinamarquês, que substitui Fernando Alonso, sofreu uma “quebra de motor”. Minutos depois, o mesmo aconteceu com Daniil Kvyat, no que seria sua estreia pela Red Bull. A suspeita é de uma quebra de câmbio.

Na largada, Hamilton manteve a ponta, à frente de Rosberg, Massa e Vettel. Raikkonen perdeu espaço na primeira curva e caiu para oitavo, permitindo que Sainz subisse para o quinto lugar, trazendo consigo Nasr. O brasileiro saiu ileso da primeira volta depois de ficar encaixotado na primeira curva e se tocar com Raikkonen e Maldonado, que rodou e bateu, causando o Safety Car.  Daniel Ricciardo, que não largou bem, cruzou em sétimo, à frente de Raikkonen, Verstappen e Hulkenberg.

Nasr pula para quinto

Na relargada, Nasr se aproveitou de uma retomada ruim de Sainz para tomar o quinto posto. E o espanhol caiu para sétimo, também sendo superado por Ricciardo. Com o abandono de Romain Grosjean ainda no período de Safety Car, a prova passou a contar com 13 carros.

Enquanto isso, na ponta, Hamilton mantinha uma distância relativamente tranquila, de mais de 2s, para Rosberg. Os dois abriram cerca de 5s em cinco voltas para Felipe Massa, que tinha Vettel por perto. Já Nasr chegou a sofrer pressão de Ricciardo, mas, a partir da oitava volta, quando superou Sainz, Raikkonen passou a pressionar o australiano.

Lutando pela última posição, a McLaren pediu para Jenson Button dificultar a vida de Sergio Perez, e o inglês o fez: tocou-se com o mexicano, que rodou, mas continuou na pista.

Massa perde o pódio 

Na volta 17, encaixotado por Ricciardo, Raikkonen foi o primeiro a parar entre os ponteiros e teve um problema em seu pit stop, perdendo tempo e voltando em 11º. Com isso, a Red Bull não respondeu e manteve o australiano na pista.

Quem foi aos boxes foi Felipe Massa, na volta 22. Como o brasileiro voltou logo atrás de Ricciardo, a Ferrari decidiu não responder, esperando que o piloto da Williams perdesse tempo. Mesmo que a Red Bull tenha feito sua parada na volta 24, foi o suficiente para atrapalhar Felipe. Quando Vettel parou, voltou na frente da Williams.

O líder Hamilton só parou na volta 26, a mesma em que Nasr fez seu pit stop. O brasileiro, contudo, perdeu posição para Raikkonen, que lucrou tendo parado mais cedo, subindo para quinto. Com os pneus médios, as Ferrari passaram a demonstrar seu ritmo: Vettel passou a abrir em relação a Massa e Raikkonen era o mais rápido da pista. O finlandês, porém, tinha os pneus macios e teria que fazer uma segunda parada, ao contrário da grande maioria dos pilotos.

Na volta 34, o estreante mais jovem da história, Verstappen, abandonou sua primeira corrida na Fórmula 1 após problemas com o motor Renault. Nas voltas seguintes, começou a pressão de Ricciardo em cima de Nasr. Os brigavam pelo pelo quinto lugar depois que Raikkonen também abandonou devido a outro erro da Ferrari no box: novamente o pneu traseiro esquerdo demorou a ser trocado e o finlandês foi liberado antes que ele estivesse fixado.

Ricciardo, contudo, não conseguiu manter a pressão por muito tempo e Nasr abriu. Mais à frente, Massa ensaiou uma pressão para cima de Vettel, que economizava combustível, mas não conseguiu ficar a menos de dois segundos. O mesmo aconteceu na ponta, com Rosberg encurtando a distância, mas sem conseguir ficar a menos de um segundo de Hamilton. Em clara demonstração de superioridade, a dupla colocou mais de 30s no terceiro colocado.

No final, Hamilton venceu, seguido por Rosberg, Vettel, Massa, Nasr, Ricciardo, Hulkenberg, Ericsson, Sainz e Perez. Em 11º, Jenson Button foi o único a não pontuar na prova, chegando duas voltas atrás do líder e a 38s de seu rival mais próximo. Pelo menos, o inglês conseguiu completar 56 voltas, de longe a maior sequência que obteve até então neste ano pela McLaren – o máximo até antes da largada havia sido 12.

O segundo round dessa briga entre os pilotos da Mercedes, que promete durar toda a temporada, será daqui a duas semanas, no GP da Malásia, dia 29 de março.

Resultado do GP da Austrália
1. Lewis Hamilton (ING/Mercedes-Mercedes) - 58 voltas - 1h31min54s067
2. Nico Rosberg (ALE/Mercedes-Mercedes)  - a 1s3
3. Sebastian Vettel (ALE/Ferrari-Ferrari) - a 34s5
4. Felipe Massa (BRA/Williams-Mercedes) - a 38s1
5. Felipe Nasr (BRA/Sauber-Ferrari) - a 1min35s1
6. Daniel Ricciardo (AUS/Red Bull-Renault) - a 1 volta
7. Nico Hulkenberg (ALE/Force India-Mercedes) - a 1 volta
8. Marcus Ericsson (SUE/Sauber-Ferrari) - a 1 volta
9. Carlos Sainz Jr (ESP/Toro Rosso-Renault) - a 1 volta
10. Sergio Perez (MEX/Force India-Mercedes) - a 1 volta
11. Jenson Button (ING/McLaren-Honda) - a 2 voltas

Abandonaram
Kimi Raikkonen (FIN/Ferrari-Ferrari) 40 voltas completadas
Max Verstappen (HOL/Toro Rosso-Renault) 32 voltas completadas
Romain Grosjean (FRA/Lotus-Mercedes) 0 voltas completadas
Pastor Maldonado (VEN/Lotus-Mercedes) 0 voltas completadas

Não largaram
Daniil Kvyat (RUS/Red Bull-Renault) câmbio
Kevin Magnussen (DIN/McLaren-Honda) motor
Valtteri Bottas (FIN/Williams-Mercedes) lesão nas costas
Will Stevens (ING/Manor-Ferrari) não se classificou
Roberto Merhi (ESP/Manor-Ferrari) não se classificou 
 

Fórmula 1