PUBLICIDADE
Topo

Esporte

Ex-jogador é dono de clínica e vira "anjo" de Maguila em recuperação

Arquivo Pessoal
Imagem: Arquivo Pessoal

José Edgar de Matos

Do UOL, em São Paulo (SP)

28/02/2019 04h00

Maguila tem um "anjo da guarda" e ele atende por Willians Mendes Meira. Diante da dura realidade de um paciente de Encefalopatia Traumática Crônica (ETC), doença degenerativa ocasionada por traumas no cérebro, o ex-pugilista brasileiro encontrou um novo amigo. Willians é um ex-jogador de futebol e sócio do Centro Terapêutico Anjos de Deus, clínica localizada na cidade de Itu e que, há quase um ano, trata do campeão dos ringues na mais longa batalha de seus 60 anos de vida. 

O ex-boxeador está há onze meses internado na clínica de Willians no interior de São Paulo. Inicialmente, o tratamento previa apenas seis. Porém, Maguila não quer sair de lá, assegura o dono do local de reabilitação, assim como Irani Pinheiro, mulher do folclórico lutador. A amizade com o antigo jogador de Athletico, Pelotas e Paulista de Jundiaí ajuda na autoestima e tratamento, diz a esposa do ídolo, que atualmente investe apenas nos medicamentos do marido.

"Willians é um anjo que Deus colocou na minha vida para ajudar a cuidar do Maguila. Ele é um ex-jogador e uma pessoa amiga que acompanha o Maguila e faz tudo com muito carinho. Eu só tenho a agradecer. É proprietário e amigo, trata o Maguila como se fosse um pai, um irmão dele", contou Irani Pinheiro, em conversa com a reportagem do UOL Esporte.

Maguila Willians shopping - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Willians e Maguila no shopping; ex-pugilista virou "membro" da família do dono da clínica
Imagem: Arquivo Pessoal

O vínculo paterno citado por Irani confirma-se na conversa com o dono da clínica. Aos 42 anos, o "anjo da guarda" diz ter adotado Maguila como um membro da família. "Enquanto eu estiver estrutura e condições para ter o Maguila do meu lado, vamos viver até o último dia da vida juntos", assegurou à reportagem o responsável pelo local de tratamento e agora amigo do icônico personagem do esporte brasileiro.

"Maguila é da família"

Maguila parou no centro de tratamento de Willians por recomendação de terceiros. Na clínica, o ex-jogador concedeu um desconto para os seis meses previstos de tratamento. Há cinco, o prazo estourou. Então, de paciente, o campeão dos ringues se tornou um morador monitorado, com cuidador em tempo integral e liberdade para sair do centro de terapia quando desejar.

Willians Maguila - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Willians e Maguila na clínica em Itu
Imagem: Arquivo Pessoal

Irani, quando não visita o marido em Itu, recebe atualizações quase em tempo real de alguém que praticamente vive ao lado do antigo lutador. Com Willians, Maguila vai ao shopping, a festas de família e é paparicado.

"Posso dizer que hoje 80% do meu dia tem o Maguila ao meu lado. A gente sai quando preciso fazer um serviço externo. Se vou em algum lugar, ele vem comigo. Se vou simplesmente comer no shopping, ele vem comigo. Se ele for embora da clínica, tanto eu quanto ele vamos sofrer. É um carinho de pai para filho. Ele diz que sou o filho mais velho dele", brincou Willians.

"Pegamos amizade. Quando a Irani não consegue vir, ele vai para a minha casa. Domingo passado estava na festa do meu filho, em um buffet. Ele agora está acostumado a ser da minha família e minha família está acostumada com ele, é um membro. Ele fica na clínica porque tem a equipe de prontidão, mas não é mais um paciente", destacou o dono da clínica.

Este tipo de relação tranquiliza quem esteve presente em grande parte da vida ao lado do ex-boxeador, nas boas fases e nas ruins. "Fico mais tranquila. Ele tem uma equipe de enfermeiros, uma auxiliar de enfermagem sempre com ele. Maguila toma medicação diária, tudo controladinho. Sempre está acompanhado, não faz nada sozinho", contou Irani.

Da depressão para a criação da clínica

Willians Atlético Paranense Athletico - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Willians começou no Atlético Paranaense (atual Athletico) e teve a carreira interrompida por lesão
Imagem: Arquivo Pessoal

Willians jogou futebol entre 1996 e 2004. A vida profissional iniciada nas categorias de base do Athletico passou por Pelotas, Osasco (atual Audax) e Paulista de Jundiaí - inclusive na fase Etti, durante a década de 1990. A trajetória profissional terminou com a descoberta de um problema de má formação óssea no joelho: os ligamentos eram vulneráveis e impediriam o prosseguimento da carreira em alto nível.

A aposentadoria precoce levou Willians à depressão. Ver os contemporâneos em campo enquanto era impedido por questões genéticas se tornou um fardo. As drogas apareceram como um falso apoio para o ex-meio-campista, mas também o levaram à profissão que adotou - e a que o fez conhecer Maguila.

"Caí nas drogas e fui para uma clínica. Lá, no meu processo de recuperação, peguei gosto e me interessei por este tipo de terapia, peguei realmente gosto pela coisa. Estudei e abri minha primeira clínica em 2014, em São Roque, e essa de Itu no ano seguinte", relata o sócio do centro de tratamento, que também recebe dependentes químicos para reabilitação.

Segundo Willians, as mensalidades dos 138 pacientes bancam todos os gastos com a estrutura usufruída por Maguila no interior de São Paulo.

Willians Marcinho - Arquivo Pessoal - Arquivo Pessoal
Marcinho (óculos) visitou a clínica e deu palestra
Imagem: Arquivo Pessoal

O ex-jogador afirma que gasta R$ 130 mil a 140 mil mensais nos 36 mil m² da clínica, que conta com piscinas, quadra, campo society de futebol, espaço para pesca, academia e ainda um sítio destinado à criação de gado, que abastece a alimentação dos pacientes.

O passado no futebol ainda se relaciona com a realidade de diretor da clínica de terapia. Amigos como Marcinho, ex-Palmeiras e Corinthians, e Fábio Vidal, antigo atleta do Ceará, deram palestras recentes aos pacientes.

No entanto, o histórico no futebol divide espaço com a paixão pelo boxe. O fã virou amigo de Maguila. Do outro lado da história, alguém que surgia como mero dono da clínica acabou promovido ao posto de "anjo" para o lendário peso pesado brasileiro dos anos 80 e 90.

Relembre como foi a luta de Maguila contra George Foreman em 1990

UOL Esporte

Esporte