PUBLICIDADE
Topo

Cantores teen levam amor em forma de música para idosos em São Paulo

Nove jovens integram o projeto, mas se apresentam de três em três para atender mais idosos - Arquivo pessoal
Nove jovens integram o projeto, mas se apresentam de três em três para atender mais idosos Imagem: Arquivo pessoal

Ed Rodrigues

Colaboração para Ecoa, em Recife

29/11/2021 06h00

Jovens cantores de São Paulo se organizaram para levar alegria e acolhimento socioafetivo para idosos em lares de longa permanência por meio da música. A iniciativa, criada pela estudante de 15 anos Ana Clara Martins, que é ex-participante de um reality show musical, foi batizada de 'Sing Love'.

Os artistas teen são todos voluntários e se revezam nas visitas: vão sempre em grupos de três para evitar aglomeração juntos aos idosos, que já foram devidamente imunizados contra a covid-19. A iniciativa surgiu principalmente da preocupação com o isolamento desses idosos por conta do novo coronavírus,

Em 2020, Ana Clara liderou diversas iniciativas em prol de comunidades em vulnerabilidade social, realizando campanhas de arrecadação de doações para pessoas impactadas pela pandemia.

"Quando eu tinha 10 anos, participava de uma orquestra tocando violino na minha escola e fizemos uma visita musical em um lar de idosos. Foi uma experiência muito emocionante para mim. Hoje, sou cantora e quis repetir essa experiência", disse ela a Ecoa.

'The Voice' e a pandemia

Em 2020, um pouco antes do início da pandemia, Ana Clara participou do 'The Voice Kids', atração da TV Globo. Quando terminou o programa, quis já iniciar o projeto, mas foi impedida por causa do isolamento social. Agora, com todo mundo vacinado, avaliou que era a hora certa para realizar as visitas.

Sing love - Arquivo pessoal - Arquivo pessoal
Ana Clara Martins saiu do 'The Voice Kids' e foi cantar para idosos em casas de longa permanência
Imagem: Arquivo pessoal

"Eu ficava pensando o quanto era chato ficar sem ver os amigos durante a pandemia. Enquanto a maioria das pessoas tinha o convívio com o núcleo familiar, eu pensava nos residentes de lares de longa permanência que estavam totalmente isolados por serem o grupo de maior risco de contágio", disse ela.

No total, nove jovens integram o projeto. Como as apresentações reúnem três cantores por ocasião, todos estão conseguindo doar seu tempo e seu talento em diferentes lugares e o grupo consegue promover momentos de convivência afetiva, escuta ativa e solidariedade, beneficiando o bem-estar dos idosos.

"A gente canta de Roberto Carlos a Elvis Presley. MPB, Luiz Gonzaga. São músicas clássicas, que todo mundo conhece e que, de alguma forma, fizeram parte da história de vida dos idosos. A gente vê a emoção deles quando cantam junto. É incrível essa interação", explicou Ana Clara.

Vacinação fez o projeto acontecer

A adolescente contou que com a vacinação acontecendo de forma mais acelerada no país, percebeu que havia chegado o momento de olhar para os idosos. A música foi o caminho e instrumento para praticar a solidariedade e cidadania.

Para 2022, o 'Sing Love' espera receber mais voluntários e aumentar as visitas afetivas, mas para isso precisa de apoio financeiro para custear as suas operações. "A gente pretende aumentar as visitas, comprar equipamentos de som, custear o deslocamento. Temos cotas de patrocínio e estamos abertos para receber propostas", disse.

Flávia Furiani é proprietária do Residencial Vívere. Por lá, os idosos receberam as apresentações com muita empolgação. "Os meninos vieram aqui fazer uma apresentação e foi fantástico. Eu acho que a alegria que eles trouxeram para nossos idosos foi espetacular", diz.

Flávia conta que os idosos gostam de música e os jovens cantam canções da época deles. "Então a gente dançou, brincou e sorriu bastante. Um projeto que não tenho palavras para descrever. É lindo de ver crianças trabalhando com isso e trazendo alegria para essas pessoas", destacou.

Para saber mais sobre o Sing Love basta acessar perfil do Instagram ou o site do projeto. Doações em dinheiro podem ser feitas via PIX: 01834708770 (chave-CPF) - Renata Bigio Martins. Mais informações: (11) 96200.0405