PUBLICIDADE

Topo

Sem Frescura: preciso tomar banho todo dia, já que não saio de casa?

Mais Sem Frescura
1 | 25
Siga o VivaBem no

Gabriela Ingrid

Do VivaBem, em São Paulo

04/05/2020 04h00

Se tem uma coisa que a gente tem feito pouco é sair de casa, não é mesmo? Primeiro, por causa do isolamento social provocado pela pandemia do novo coronavírus. Logo menos também chega o inverno, com aquele friozinho que faz a gente querer só ficar debaixo das cobertas.

Ficar mais em casa e ter um clima mais ameno significa que a gente também precisa tomar menos banhos, certo? Bem, mais ou menos.

Em primeiro lugar, não podemos falar que há um padrão para todas as pessoas nesse quesito. Há muitas variáveis que influenciam na necessidade do banho, o que inclui o tipo de atividade diária da pessoa, o tipo de pele, o local onde ela mora e se o corpo dela produz mais ou menos suor.

Além disso, costumamos pensar no banho apenas como uma forma de remover possíveis sujeiras do corpo, mas ele também acaba tendo a função de controlar a oleosidade da pele, retirar células mortas de pele e ajudar a regular a presença de microrganismos na nossa pele.

Nesse sentido, mesmo estando em quarentena ou no inverno, é seguro dizer que um banho por dia é o ideal.

Agora, é importante ter alguns cuidados, especialmente no inverno e se você tem a pele muito seca. O primeiro deles é evitar banhos muito longos e quentes.

Eu sei que é uma delícia ficar com aquela água quente caindo na nossa cabeça, mas o problema é que isso remove em excesso a camada de gordura da pele. Como resultado, ela fica desprotegida, o que é uma condição perfeita para o surgimento de dermatites.

Além disso, evitar o uso excessivo de sabonetes, passar longe de buchas e caprichar no hidratante após o banho são dicas que ajudam a manter a pele em ótimo estado mesmo no inverno.

Ah, e também tem as roupas. Como saímos menos e também suamos menos, será que a gente precisa trocar elas todos os dias?

No caso das roupas íntimas, o ideal é, sim, trocar todos os dias, já que repetir o uso pode ajudar na proliferação de fungos e bactérias em regiões que você não quer que isso aconteça.

Sobre as outras peças, não tem problema repetir desde que não tenha nenhuma sujeira muito aparente ou cheiros estranhos.

O que vale aqui é o bom senso, mas podem ficar tranquilos: de maneira geral você não vai ficar doente se usar aquela camiseta ou calça por dois dias.

Roteiro: Rodrigo Lara. Fontes: Jorge Sampaio, microbiologista do Fleury Medicina e Saúde; Damaris Ortolan, dermatologista e tricologista da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia); Renato Walch, diretor médico da Amparo Saúde.